Eiii Caronte.. Dá um tempinho aee!
Sexta, 01 de Agosto de 2014

Ao Som de Luz dos Olhos – Cássia Eller

 

Passou mais uma semana e perdemos três excelentes escritores Brasileiros, é pouco, quase nada perto do total de gente que partiu neste período, ou por ganância louca de governantes irados por uma “religião insana” que não é sábia como esperamos de uma religião.. Postei que estava difícil de digerir isto na rede social, como acostumar com a ideia de não ler, e principalmente com a tecnologia, ouvir Suassuna, Ubaldo Ribeiro e pensar junto com Rubem Alves, foi um duro golpe na cultura Brasileira, porque quem não lembra João Grilo? Do Sorriso do Lagarto e do Sargento Getulio? E das Sensacionais tiradas do R. Alves? Estamos sim mais pobres, mais tristes, façamos diferente então, vamos descobrir novos valores, dando força a eles, observando os alunos que estão sobressaindo por aee, os prêmios literários e principalmente aqueles que escrevem em nosso tempo, já que estes mestres deixaram um rico legado, vamos preparar o terreno para outros, mas ignorá-los? É um pouco chato não?? Cultuar em vida é muito melhor, lembro do brilho dos olhos dos velhinhos na hora de receber a comenda por aqui, uma vida inteira de sacrifícios, vocês não têm a parda ideia do que era isso antes, um mundo onde o tempo rastejava literalmente, não havia estradas, nem pontes (mesmo estas que deixam sem cabeceiras..) o que havia era um rádio aqui e outro acolá, então este pessoal usava e abusava da observação, aproveitava cada segundo do tempo (curto tempo) dos bancos escolares e, produziram pérolas que hoje todos podem ler aqueles que têm a visão de mundo não os manejados pelo curral televisivo, mas até eles tiveram que se render a genialidade dos três cabeças aee de cima.. Este som que ouço enquanto escrevo é sintomática, uma forma viva e intensa de falar de sentimento, coisa rara neste mundo de imagem que se coloca.. Mas em tudo existe a segunda via, respeitar as vozes contrárias se faz necessário, mas gosto mesmo de gente que expressa seu sentimento através da dança, da fala, da atuação, da arte da representação e de tantas formas loucas espalhadas por aee, inclusive aquelas que preferindo outra estrada, usam o maior órgão humano como expressão, tatuando sentimentos e deixando riscados em sua derme um toque de cultura, de culto de razão ou de loucura sobre sua passagem por este planetinha que se convencionou chamar de terra.

A Expressão máxima de cultura de um povo é antes de tudo, escutar a voz do outro!

Saúde e Sorte, para aqueles que fazem.. A diferença! 

Comentários