Teu Olhar Me Diz..
Sexta, 19 de Setembro de 2014

Ao Som de: As Quatro Estações Vivaldi - Inverno!

É Cada vez mais sensível o olhar humano, diz muito, tece muitas mantas, para quem conhece a história, Helena foi perita nisso, tecia na luz do dia e desmanchava o trabalho na calada da noite, de tantos pretendentes, Reis, Heróis e Navegantes, mais ou menos isso, aguardava seu Rei e amado e resistiu, parece que até guerra deu, então a vida imita a arte e em outras partes do mundo isso ocorre incessantemente, por troca, ou por repetição, não sei ao certo.. No caminho de todos existem escolhas, por vezes fáceis e em outras complicadas, se prefere isto não terás aquilo, sempre foi assim, mas e o navegar? Que destinos? Que Portos? Que Mares? É incerteza, saber falar, entender o outro e perceber que a escolha não é, nem nunca foi sensata, a paixão arrebata e leva todas as vãs crenças que foram depositadas por uma sociedade que é imperativamente dominadora, segundo os preceitos de uns e outros, quando se tem firmeza manda-se um WFY para regras não escritas e defendidas por oligarquias de nababos interessados apenas em seu bem-estar, quando uma regra é injusta não deveria ser empregada, mas sempre tem os mais iguais, os donos da situação que em função de credo e glória do rei atual, sim porque reis morrem, ou são depostos.. Enquanto lemos e aprendemos com o céu, ao olhar as estrelas estamos vendo o passado, e isso é divino, tem duas formas de existir passado, o ter vivido, para lembrar, ou viver o presente de forma inteira que suas futuras lembranças serão tão vívidas que tudo terá valido a pena.. Nisso creio cada minuto que respiro o aqui e o agora, deixe de pirraça, diga a quem interessa que você gosta disso ou daquilo, caminhando e percebendo a paisagem podemos mais, bem mais porque sensivelmente impactados pela natureza esplendorosa, saberemos que precisamos urgentemente preservar, o querer, o olhar, porque o desejo é o estopim, mas a bomba está dentro da tua percepção e isso, nada tem com modelos prensados pela indústria, seja da moda, da imagem, da crença ou de outros apetrechos colocados ao longo do caminho como iscas, que tiram o foco daquilo que realmente interessa, olhe mais nos olhos, você irá perceber nuances e cores que não imaginas cada olhar traz vivências e matizes complementares, encontre aqueles que te completam, sem paredes, sem lentes escuras, focalize a luz que vem do olhar, pode ser até que perceba o olhar de belezas únicas, essa certeza toda não se compra não se vende apenas se vivencia! 

“Que o Vento Leve o Que Não Me Faz Bem! E Me traga o Olhar da Sereia”.. 

Saúde e Sorte!

Comentários