Autódromo de Interlagos
Sexta, 17 de Abril de 2015

Primeiro autódromo brasileiro, inaugurado em 1940, Interlagos logo se  transformou no cenário de eletrizantes corridas. A primeira delas aconteceu no dia da inauguração,  12 de maio de 1940. Trinta pilotos, brasileiros e estrangeiros, correram vinte e cinco voltas, no belo circuito de oito quilometros, atrás de um prêmio de 60 mil réis. O vencedor da prova histórica foi Arthur Nascimento Júnior, pilotando uma baratinha Alfa Romeo, a uma velocidade média de 115 quilômetros por hora.

As corridas em Interlagos eram para todos os carros e todos os gostos. Corria-se de baratinhas, de carros de passeio, de inacreditáveis máquinas preparadas em fundos de quintal e havia provas curtas, longas e de médias distâncias.

Porém, foi nos anos 50 que Interlagos deu ao automobilismo brasileiro o impulso que faltava. Dois grandes eventos marcaram para sempre a história do autódromo: as Mil Milhas Brasileiras e os 500 Quilômetros de Interlagos.

Nomes como Ciro Cayres, Celso Lara Barberis e Fritz D Orey se tornaram familiares aos ouvidos de uma multidão apaixonada pelas corridas. Mas foram as Mil Milhas que fizeram convergir para Interlagos todas as atenções. Criada por Wilson Fittipaldi e Eloy Gogliano, através do Centauro Motor Clube, a prova era a grande festa anual do automobilismo brasileiro. 

Interlagos recebia pilotos de todo o país e dias antes da largada das Mil Milhas, tradicionalmente à meia-noite de sábado, era ocupado pelos espectadores. Barracas, churrascos e até bailes compunham o cenário da grande festa.

Os verdadeiros artistas, porém, eram mesmo os pilotos e suas máquinas. Quarenta e quatro carros, o número máximo permitido, alinhavam-se no grid. Suas baterias de faróis e lanternas de identificação colocadas sobre o teto, faziam da corrida um espetáculo de luzes e emoção. 

Uma das atrações das Mil Milhas eram os pilotos gaúchos e suas famosas carreteras. Idealizadas pelos argentinos, as carreteras eram inocentes cupês Ford e Chevrolet do final dos anos trinta, equipados com colossais motores Corvette e Thunderbird. O gaúcho Catarino Andreatta adquiriu fama na década de cinquenta, vencendo duas Mil Milhas de Interlagos, em 1956 e 1958.

 

Abraço e até a próxima!

Comentários