GP DA ÁUSTRIA
Sexta, 26 de Junho de 2015

E quem levou a melhor no GP da Áustria de domingo (21/06) foi Nico Rosberg, mantendo a hegemonia da Mercedes na temporada 2015 e diminuindo a diferença para seu companheiro Lewis Hamilton no Mundial de Pilotos. Mas quem roubou a atenção na prova foi o brasileiro Felipe Massa, que fez uma prova praticamente perfeita, suportou os ataques de Sebastian Vettel e terminou na terceira colocação.

Foi o 40.º pódio de Massa nestes 13 anos de carreira na Fórmula 1, mas somente o primeiro em 2015. A última vez que o brasileiro havia terminado uma prova entre os três primeiros tinha sido na última etapa do ano passado, em Abu Dabi. Foi também o segundo pódio consecutivo da Williams, que havia visto Valtteri Bottas ser o terceiro no GP do Canadá.

A corrida de domingo foi praticamente definida na largada. Isso porque o pole position Lewis Hamilton não conseguiu manter a primeira colocação, foi ultrapassado por Nico Rosberg e o alemão aproveitou os poucos pontos de ultrapassagem no Circuito de Spielberg para manter a posição até o final.

A largada também acabou com a prova de dois veteranos que estão longe do melhor momento na categoria. Kimi Raikkonen, da Ferrari perdeu o controle do carro de forma inexplicável e foi para cima de Fernando Alonso, da McLaren. Eles se chocaram e o espanhol levou a pior, chegando a ficar pendurado no guard rail. Nada mais grave, mas o suficiente para tirar ambos da corrida.

A prova seguiu normalmente e dava a impressão de que poderia ser decidida nas paradas nos boxes. Massa mantinha a quarta colocação sem maiores dificuldades, enquanto Nasr alternava entre nono, décimo e 11.º. O brasileiro da Sauber chegou a ocupar a décima colocação por bastante tempo, mas não resistiu aos ataques de Daniel Ricciardo, que se mostrava bem mais veloz com sua Red Bull, e teve que se contentar com o 11.º lugar.

E foi justamente nos boxes que a chance de Lewis Hamilton ultrapassar Nico Rosberg foi por água abaixo. O inglês cometeu erro infantil na saída do pit stop, cruzou a linha amarela e foi punido com cinco segundo nos boxes. Como a Mercedes tinha programado somente uma parada, o tempo foi adicionado a seu resultado final. De qualquer forma, era o suficiente para impedi-lo de perseguir seu companheiro de equipe.

Quem também foi prejudicado com um erro nos boxes foi Sebastian Vettel, mas a falha foi de sua equipe, a Ferrari, e não dele. Com um pit stop muito mais longo que o esperado, o alemão voltou atrás de Felipe Massa, na quarta colocação. Melhor para o brasileiro, que sustentou a posição apesar da intensa pressão do rival nas últimas voltas e pôde celebrar o retorno ao pódio.

Comentários