Rolls-Royce
Sexta, 04 de Setembro de 2015

A história da tradicional montadora inglesa teve início quando, em 1884, o engenheiro mecânico Frederick Henry Royce fundou uma pequena oficina para prestar serviços na área eletrônica e mecânica. Ele construiu seu primeiro motor de automóvel somente em 1904 na fábrica de Manchester e em maio conheceu o aristocrata inglês Charles Stewart Rolls, um lorde apaixonado por automobilismo e cuja empresa vendia carros de luxo em Londres. Henry projetou um carro revolucionário e convenceu Charles a conhecê-lo. Em sua oficina, Charles não gostou do motor de dois cilindros até perceber que o carro era silencioso. Depois de um passeio, ambos fecharam um acordo onde a Royce Limited produziria carros para serem vendidos com exclusividade somente nas lojas CS Rolls & Co. Era o primeiro Rolls-Royce a ser construído.
O sucesso dos carros levou à fundação da empresa Rolls-Royce no dia 15 de março de 1906. O primeiro modelo colocado à venda pela nova empresa foi o Silver Ghost (fantasma prateado), apelidado assim por sua cor prateada e ausência de ruídos, que entrou em linha de produção na fábrica de Derby e foi responsável pela enorme reputação que a marca viria a conquistar nos próximos anos. Como já era tradição do fabricante inglês, o veículo possuía a mais avançada tecnologia da época. Dotado de um motor de seis cilindros em linha com 12 válvulas (duas por cilindro) e 7036cc, o modelo desenvolvia 48cv, impelindo o veículo à fantástica marca de 101 km/h. Exatas 6.173 unidades foram montadas e vendidas. Entre os proprietários estavam industriais, a realeza e uma nova geração de milionários como as estrelas de cinema. Desde então a marca se transformou em sinônimo de carros luxuosos, refinados e distintos.
Charles Rolls viria a trocar a paixão dos automóveis pela dos aviões, e foi o primeiro britânico a atravessar o Canal da Mancha, além de ser também o primeiro inglês a morrer num desastre aéreo em 1910. A estatueta conhecida como “A Dama Voadora”, que adorna o capô dos automóveis Rolls-Royce, foi criada no ano seguinte pelo escultor inglês Charles Sykes e adotada em todos os carros no ano seguinte. Em 1914, com o começo da Primeira Guerra Mundial, a empresa lançou seu primeiro produto voltado para a aviação, um motor que foi batizado de Eagle, além de produzir rifles. Na década de 20, a Rolls-Royce desenvolveu inúmeros tipos de motores, que vieram a quebrar recordes de velocidade tanto na terra como no ar. Nessa época, a obsessão pela qualidade era tanta que, em 1920, um Rolls-Royce teve o eixo quebrado enquanto seu proprietário fazia um safári pela África e, após telegrafar para a fábrica em apenas dois dias, um novo eixo já estava instalado no veículo. Se já não bastasse a rapidez incrível com que o pedido foi atendido, quando o proprietário do carro retornou à Inglaterra ele entrou em contato com a Rolls-Royce e informou que não havia recebido a fatura para o pagamento da peça, transporte e mão de obra. Obteve, apenas, como resposta uma carta com a frase: “Os Rolls-Royce nunca quebram”.

Abraço e até a próxima!

Comentários