GP de Cingapura
Sexta, 25 de Setembro de 2015

Localizada no sul da península da Malásia, Cingapura é uma cidade-estado, ou seja, o pequeno território do país é formado apenas por essa única cidade. Sua população atual é de cerca de 4,6 milhões de habitantes, a maioria de origem chinesa. Ela é considerada uma das cidades mais limpas do mundo, já que a constituição do país proíbe que se jogue lixo no chão, e as punições para os infratores estão entre as mais severas do planeta. O caso de um adolescente norte-americano punido com chibatadas por vandalismo em 1994 exemplifica tal fato.

O Circuito de Rua da Baía da Marina tem 5,1 km de extensão e fica localizado em uma área portuária, semelhante em estilo ao GP de Mônaco e à pista de Valência. A pista gira no sentido anti-horário, a exemplo de Interlagos e ao contrário da maioria das outras do calendário, e possui 23 curvas. Os carros superaram os 300 km/h na Raffles Boulevard, o ponto mais veloz do traçado, e passam dos 250 km/h em três outros locais, a Reta dos Boxes, a St. Andrew’s Road e a Esplanade Drive. Essas seções também oferecem boas oportunidades de ultrapassagem.

Sebastian Vettel (Ferrari) venceu o Grande Prêmio de Cingapura no circuito noturno de Marina Bay neste domingo. Com a pole position, o alemão liderou a corrida do início ao fim e viu seu principal rival, Lewis Hamilton, abandonar a corrida e permitir com que o ferrarista se aproximasse ainda mais da luta pelo título. O brasileiro Felipe Massa, que largou em nono, (Williams) teve problemas com o carro e foi obrigado a abrir mão da disputa pelas primeiras colocações.

O inglês Lewis Hamilton (Mercedes) também teve de abandonar a prova após problemas no freio do carro. Sem conseguir a pole position para a corrida, o que faria o piloto alcançar o recorde de Ayrton Senna com maior número de poles consecutivas, o líder do campeonato também não garantiu sua 41ª vitória, outra marca que o faria igualar o Brasil

Outros pilotos também não conseguiram completar a corrida, como Hulkenberg (Force India), que colidiu com o carro de Felipe Massa. Apesar de não precisar sair da corrida junto com o piloto alemão no momento, o brasileiro teve problemas no câmbio do carro posteriormente e, após passar pela reta dos boxes, abriu mão da corrida e da quarta colocação no campeonato.

O outro brasileiro do grid, Felipe Nasr (Sauber), largou em 16º, mas com uma boa corrida conseguiu chegar à zona de pontuação, terminando em 10º lugar com a ultrapassagem em cima do francês Romain Gorsjean (Lotus) na penúltima volta. Mesmo sem ser uma das potências, o piloto brasileiro conseguiu diminuir uma vantagem de sete segundos do seu concorrente para pontuar.

Abraço e até a próxima!

Comentários