Mille Miglia
Sexta, 09 de Outubro de 2015

País com grande tradição em motores e design de automóveis, a Itália criou a tradicional corrida de carros antigos “Mille Miglia”, em Brescia. O evento foi um ícone para os italianos por décadas. A prova acontecia todo mês de maio, na Itália, em percurso que começava e terminava em Brescia, passando por Roma, mantendo o trajeto original, com paradas nos mesmos pontos das cidades as quais se realizavam originalmente. De Brescia eles seguiam para Ferrara e de lá para Roma. Em seguida, cruzavam a Toscana, passavam pela terra dos motores, em Emília-Romagna e entravam na Lombardia para a bandeirada final. O percurso foi escolhido em forma de “oito”, em uma distância que corresponde a cerca de 1,6 mil quilômetros. Essa distância corresponde a mil milhas, vindo daí a origem do nome.

Nas sucessivas edições, o traçado foi modificado por 13 vezes. A primeira, que aconteceu em 26 de março de 1927, teve a participação de 67 equipes, com duas estrangeiras. No final, 55 carros conseguiram terminar o circuito. Os vencedores foram Ferdinando Minoia e Giuseppe Morandi, que a bordo de uma OM completaram a prova em 21 horas, 4 minutos e 48 segundos, com média de 77 km/h.

Com a entrada da Itália na 2ª Guerra Mundial (1940) a corrida foi interrompida, só voltando em 21 de junho de 1947, com a vitória de Biondetti, em dupla com Romano, na potente “Alfa Romeo 8C 2900B”, percurso feito em 16 horas, 16 minutos e 39 segundos.
Mas o recorde absoluto foi alcançado pelo piloto inglês Stirling Moss que, em 1955, percorreu os 1,6 mil quilômetros em 10 horas e 8 minutos, pilotando uma Mercedes-Benz 300 SLR, com média de 157 km/h. Conta-se que o copiloto Denis Jenkinson realizou reconhecimento prévio do percurso, anotando suas características num rolo de papel de 4,5 metros, que utilizou para orientar Moss durante a corrida.

Somente carros construídos durante o período do clássico Mille Miglia, 1927-1957 são autorizados a participar da corrida. É dada a preferência a carros que tenham uma história de competência ou que tenham participado de uma das edições das “Mille Miglia”. Cada carro deve levar dois pilotos, um dos quais atua como navegador. Neste ano participaram 375 carros, vencendo a equipe de Carlo e Bruno Ferrari, que pilotou uma Bugatti Type 35A, ano 1927.

As festividades das “Mille Miglia” foram transferidas com sucesso para várias cidades do mundo, através de formatos diferentes, como Japão, Califórnia (EUA) e Argentina, promovendo encontros de apreciadores de carros antigos e muita comemoração em torno dos clássicos automóveis que ainda resistem ao tempo e à modernidade.

Abraço e até a próxima!

Comentários