Formula Indy 2016
Sexta, 11 de Março de 2016

A Temporada 2016 da Indy começa neste fim de semana, naquele que já se tornou o palco oficial de estreia da categoria. O circuito de São Petersburgo vai abrir os trabalhos do campeonato, que terá 16 corridas e encerrará a disputa em Sonoma, em 18 de setembro.

O calendário da Indy sofreu consideráveis mudanças em relação a 2015: Phoenix, Boston e Elkhart Lake aparecem no programa da categoria, enquanto os ovais de Fontana, que sofreu com o péssimo público e de Milwaukee, além da pista de Nova Orleans , que ficou marcada por uma corrida bizarra e chuvosa vencida por James Hinchcliffe deixam o itinerário.

Este ano, o Brasil iria abrir o calendário, mas a etapa de Brasília, prevista para o dia 8 de março, foi cancelada por causa da crise financeira no Distrito Federal. A introdução de Brasília no calendário da Indy foi vista como uma forma de incentivar a realização de grandes eventos esportivos na capital federal. Cinco dos dez setores do Autódromo Nelson Piquet já estavam com ingressos esgotados quando o evento foi cancelado. De 2010 a 2013, a etapa brasileira da competição foi disputada no circuito de rua do Anhembi, na Zona Norte da cidade de São Paulo.

O regulamento sofreu poucas alterações. A contestadíssima pontuação dobrada em Sonoma está mantida, o grande destaque é a disputa da 100ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, considerada uma das três provas mais tradicionais do automobilismo mundial, ao lado do GP de Mônaco de Fórmula 1 e das 24 Horas de Le Mans. As mudanças mais importantes estão nos kits: a Indy se mexeu e tentou trocar alguns pontos de seus carros, colocando zylon (composto que se prende as peças do carro e evita que elas se soltem) nas asas e rodas. Os carros também receberam peças que visam diminuir a velocidade em rodadas ou batidas nos “superovais.”

Outra mudança incomodou muito a Chevrolet: a Indy abriu uma brecha no regulamento e deixou a Honda mexer em diversos pontos de seus kits aerodinâmicos, buscando equiparar suas montadoras. Ao menos em Phoenix, os norte-americanos seguiram consideravelmente na frente dos japoneses.

 

***

Castroneves

Hélio Castroneves voltou a ser o mais rápido no segundo e último dia de testes coletivos da Fórmula Indy no Phoenix International Raceway. O brasileiro da Penske perdeu a sessão disputada de dia, mas à noite cravou 19s2735 durante uma simulação de classificação.

Abraço e até a próxima!

Comentários