Pistas de terra
Sexta, 20 de Junho de 2014

Viajando um pouco no tempo, podemos perceber que as primeiras provas de automobilismo realizadas foram em pistas de terra, o que é perfeitamente aceitável pelo fato de o asfalto ter sido inventado anos depois do automóvel, assim nos certificamos que as pistas de terra são mesmo a essência do automobilismo.

Mas por mais que tenhamos campeonatos de velocidade na terra muito fortes no Brasil, como em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, interior de São Paulo e Bahia, é bastante comum o público em geral e até mesmo jornalistas especializados em automobilismo terem uma visão distorcida ou infiel do que efetivamente são as provas em pistas de terra.

Alguns classificam as pistas de terra como “estradinhas no meio do mato”, outros chamam de ‘barródromo’ e por aí vai. Também é comum estas provas serem tratadas como 'Fórmula Tatu' nos grandes centros, uma expressão pejorativa que remete ao animal que tem sua vida intimamente ligada a terra.

 Mas é aí que eles se enganam, as provas de velocidade na terra movimentam multidões, cifras significativas, velocidade, adrenalina, habilidade e ainda geram emprego, renda e negócios.

Além disso, acelerar numa pista de terra não é para qualquer um, segurar um carro numa pista que muda a cada volta, com poeira, visibilidade reduzida, barrancos a centímetros da lataria do carro e as famosas ‘costelas de vaca’ (saliências nas curvas que parecem mesmo as costelas de uma vaca) é uma tarefa que exige algumas qualidades extras para um piloto.

A magia de andar com um carro de corrida numa pista empoeirada é indescritível, e o ‘balé’ que a terra proporciona faz a adrenalina ir até as alturas.

Decorar o traçado, pontos de frenagem e aceleração não são suficientes, pois, a cada volta, a pista está diferente e a briga com o volante é sempre grande, o que torna um luxo de pouquíssimos segundos segurar o volante em linha reta. A traseira sempre querendo passar a frente do carro é demais, e o prazer de ‘vencer’ esta batalha de uma fração de segundo dura pra sempre na memória.

Comentários