Como parar um F-1 ?
Sexta, 18 de Julho de 2014

Às vezes me pergunto como gerenciar a frenagem de um Fórmula-1, de maneira eficaz, sendo que no final de uma longa reta eles atingem velocidades superiores a 320 km/h. As altas temperaturas atingidas pelos discos de freio são enormes - algumas vezes superiores a mil graus Celsius. Então, como eles constroem “essas coisas” que são capazes de suportar centenas de freadas por corrida?

A forma como eles funcionam tem quase o mesmo princípio como a dos carros de rua, só que eles são feitos de materiais diferentes e passam por mudanças importantes no sentido de funcionar em temperaturas extremamente altas.

Primeiro de tudo, a coisa mais importante sobre um sistema de frenagem de um Fórmula-1 é este é baseado em discos de freio. Durante anos os discos de freio foram construídos em aço, mas o tempo provou que os discos de freio de carbono são os melhores. Material do qual eles são feitos atualmente e fez com que se tornassem mais seguros e eficazes.

Contudo, mesmo sendo o disco de freio e pinça feitos de fibra de carbono, não é 100% garantido que os freios vão durar a temperaturas superiores a mil graus Celsius a corrida inteira. Um disco de freio de um Fórmula 1 tem 28 milímetros de espessura e 278mm de diâmetro e é feito da melhor fibra de carbono existente no mundo. 

O que é interessante é que o sistema não é ativado no momento exato em que o piloto pressiona os freios. Na verdade, para os primeiros centésimos de segundo – que pode soar um período muito curto de tempo para quem não está acostumado com o ambiente das corridas, mas, que em termos de Fórmula-1, é uma quantidade considerável de tempo – o carro se comporta como se os freios não tivessem sido acionados ainda. A razão pela qual isto acontece é que o processo pelo qual os discos de freio e as pastilhas precisam para alcançar a melhor temperatura de operação – cerca de 600 graus Celsius, elevar esta temperatura demanda este “enorme intervalo de tempo”.

Após passado meio segundo, a temperatura do conjunto será superior a mil graus Celsius, levando o carro frear instantaneamente. Porém tem o lado negativo dessa coisa toda, que é a desaceleração brutal sobre os pilotos. Apenas para fazer uma ideia do quanto, sabe-se que um piloto passa por um momento em que a força horizontal chega a 5,4 vezes a força da gravidade. É como se um piloto com 70 kg passa-se a pesar, por um instante, 378 kg. E o carro, pode desacelerar de 320 km/h até a uma parada completa em menos de 4 segundos.

 

Abraço e até a próxima!

Comentários