Brasil no Podium
Sexta, 12 de Setembro de 2014

E no belo espetáculo do final de semana, 7 de setembro, disputado em Monza, quem levou o primeiro lugar no Grande Prêmio de Fórmula 1 da Itália foi o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, e seu companheiro de equipe e principal rival pela liderança do campeonato, o alemão Nico Rosberg, que ficou em segundo, enquanto nosso piloto, Felipe Massa, subiu ao pódio pela primeira vez defendendo a Williams. O brasileiro não se colocava entre os três primeiros desde o GP da Espanha do ano passado, quando também foi terceiro. Apesar de ter largado na pole position, Hamilton não teve vida fácil durante a prova, já que caiu para o quarto lugar ainda na largada. Mas logo o campeão mundial de 2008 se recuperou, e cruzou a linha de chegada em primeiro lugar.

 

Renovação de Contrato:

 

Como está sendo boa a fase da Williams em 2014, fez com que a equipe apostasse na manutenção da sua dupla para a próxima temporada. No dia do GP da Itália, a tradicional escuderia fundada por Sir Frank confirmou Felipe Massa e Valtteri Bottas em seu time titular para 2015. O brasileiro tem contrato de três anos com o time, enquanto o finlandês que chegou a ser especulado na McLaren também renovou seu vínculo.

 

Mudanças:

 

 

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que não permitirá mais mensagens pelo rádio por parte das equipes que ajudem a performance do piloto ou do carro durante a corrida. A medida vale já para a próxima etapa, dia 21 de setembro, em Cingapura.

A fim de garantir que os requisitos do artigo 20.1 do Regulamento Desportivo da F-1 sejam respeitados em todos os momentos, a FIA pretende cumprir rigorosamente este regulamento com efeito imediato. Portanto, nenhuma conversa de rádio dos boxes para o piloto pode incluir qualquer informação relacionada com o desempenho do carro ou do piloto. Tal artigo diz que “o piloto deve dirigir o carro sozinho e sem ajuda”.

A medida, discutida na reunião do grupo estratégico da F-1 da última semana, visa dificultar a vida dos competidores, já que no entendimento da cúpula da categoria, as mensagens pelo rádio passam a falsa impressão de que os pilotos são meros fantoches que apenas obedecem ao que é dito pelos engenheiros, portados de diversos dados em seus computadores.

 

 

 

Abraço e até a próxima!

 

 

Comentários