As tradições da comemoração do Ano-Novo em diferentes culturas e povos 1
Sexta, 09 de Janeiro de 2015

Prezados leitores, embora cada povo aguarde a chegada do ano novo com ritos e superstições próprias, a esperança de que o novo ciclo seja melhor do que aquele que se encerrou é comum a todas as pessoas, que aproveitam este momento para valorizar seu desejo de renovação. A espera de prosperidade, saúde, de um novo amor, entre outros desejos, práticas consagradas são usadas para atrair sorte e ajudar a realizar sonhos. Neste momento festivo, trazemos aqui algumas tradições culturais da comemoração do Ano-Novo em diferentes culturas e povos.

A iniciativa provém da antiguidade em que as pessoas jogavam fora roupas e objetos com o intuito de eliminar o que estava “envelhecido”, ou banhavam-se no rio ou no mar para acolher o novo tempo. Hoje há rituais como os de subir em cadeiras na Dinamarca, limpar a casa para espantar maus espíritos entre os chineses ou usar rolhas de champanhe com moedas como amuleto na Inglaterra, oferecer um pote de arroz doce aos gnomos, na Irlanda, enquanto na Turquia pedras de sal grosso são guardadas em sacos com turquesas para proteger as pessoas. Entre as tradições mais difundidas, há o costume de soltar fogos de artifício e fazer barulho ou tocar música à meia-noite, sempre visando afugentar o mal.

Em Portugal, uma das tradições é sair às janelas das casas batendo panelas para festejar a chegada do ano. Nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, come-se uma mistura feita com as sobras das ceias, chamada “Roupa Velha”, em que o ingrediente principal é o bacalhau cozido. Mais festeira é a tradição espanhola: são dez dias, entre 28 de dezembro, dia dos Santos Inocentes, até 5 de janeiro, dia da chegada dos Reis Magos, em que as cidades são tomadas por cavalgadas de reis, além das famílias cozinharem a rosca de reis, uma espécie de bolo doce, com figuras e brinquedos para as crianças.

Na Escócia, os festejos começam às 8 horas de 31 de dezembro e terminam às 6 horas do primeiro dia do novo ano. A data, mais comemorada que o Natal, é marcada por tradições como os desfiles de gaiteiros e dançarinos típicos na rua principal da capital Edimburgo, a Princes Street. À meia-noite, os canhões do Castelo de Edimburgo são disparados e há uma grande queima de fogos. Em seguida, um gaiteiro faz um solo no topo do castelo. Presentes simbólicos também são dados para desejar boa sorte. 

Nos Estados Unidos, a festa mais famosa do país acontece em Nova Iorque, no Time Square, onde as pessoas se encontram para beber, dançar, correr e gritar. Durante a contagem regressiva, uma grande maçã vai descendo no meio da praça e explode à meia-noite, jogando balas e bombons para todos os lados. Na Itália, o novo ano é recebido com fogos de artifícios, para que todos fiquem acordados - acredita-se que os que dormem na virada do ano dormirão todo o ano. Em várias partes do país, dois pratos são considerados essenciais: o pé de porco e a lentilha.

Comentários