A importância histórica de malcolm x
Sexta, 20 de Fevereiro de 2015

Estimados leitores deste renomado jornal, no dia 21 de fevereiro de 1965, foi assassinado em Nova York, Al Hajj Malik Al-Shabazz, mais conhecido como Malcolm X, um dos líderes da luta contra a opressão dos negros nos Estados Unidos. Para marcar a data, estamos trazendo aqui, um pouco do que foi a sua contribuição neste processo.

Malcolm Little nasceu em 19 de maio de 1925 no Nebraska, Estados Unidos. Ainda pequeno, perdeu o pai, pastor batista, assassinado provavelmente por membros da Ku Klux Klan e a mãe internada num hospital psiquiátrico, Malcolm e seus irmãos foram entregues a orfanatos. Mais tarde ele e uma irmã foram morar em Boston, onde sobreviviam com trabalhos temporários. Depois, ele muda-se para Harlem, bairro de maioria negra em Nova York, tendo escapado do serviço militar por fingir-se paranóico. 

Em 1946, foi para a cadeia por roubo e receptação. Foi justamente neste isolamento, que ocorreu a conversão que transformaria o profundo conhecedor dos becos de Nova York num dos mais carismáticos líderes negros dos Estados Unidos. Pois, entra em contato com os ensinamentos de Elijah Muhammed, líder da "Nação do Islã", estuda os ensinamentos do Alcorão e outros escritos filosóficos e ao deixar a prisão em 1952, passa a dedicar-se à organização do Movimento dos Muçulmanos Negros e troca seu sobrenome de escravo "Little" por "X", dizendo que "o X significava a rejeição do nome de escravo e ausência de um nome africano para ocupar o seu lugar".

Apesar de a religião ter sido a porta de entrada para Malcolm X visualizar todos os problemas sociais enfrentados pelos negros, pouco a pouco, ele percebe que a questão do negro não era uma questão apenas de caráter teológico, mas sim, uma questão política, econômica e social. Malcolm percebeu igualmente que a violência não era uma forma de barbárie, mas um meio legítimo de conquistas, pois todas as mudanças históricas se deram de maneira violenta. Argumenta então que a violência proposta por ele era, uma metodologia de transformação e não uma barbárie gratuita.

A escolha do socialismo foi consequência da evolução de seu pensamento, entendendo que a questão do negro passava pela estrutura do capitalismo. É desta nova forma de pensar que ele funda a Organização da Unidade Afro-Americana, focada nos problemas sociais das minorias sociais na sociedade capitalista americana. A sua opção pela violência e pelo socialismo foi de vital importância para os rumos que os movimentos negros tomaram ao fim da década de 60, tal como os “Panteras Negras”, Black Power, também partidários da violência enquanto método e do socialismo enquanto ideologia política. Sua vida e obra também estão documentadas em vários filmes, sendo o mais famoso deles Malcolm X, dirigido por Spike Lee, de 1992.

Comentários