Wole Soyinka: primeiro africano a receber o prêmio Nobel de Literatura
Sexta, 16 de Outubro de 2015

Prezados leitores, nesta coluna destacamos um ilustre africano que em 1986 foi agraciado com o Nobel de Literatura, sendo considerado o dramaturgo mais notável da África. Dada a importancia do marco, achamos por bem trazer este acontecimento para vosso conhecimento.

Em 13 de julho de 1934 nasce Wole Soyinka em uma família humilde, de origem Ioruba, em Abeokuta, Nigeria. Ele frequentou a escola primária na sua cidade natal, a escola secundária no Government College, em Ibadan, a faculdade na University College entre 1952 e 1954, também em Ibadan, e na University of Leeds na Inglaterra, entre 1954 a 1957, onde se formou em Literatura Inglesa com menção honrosa. Trabalhou no Teatro da corte real (Royal Court Theater) em Londres antes de retornar à Nigéria para se dedicar ao estudo da dramaturgia africana. Soyinka foi igualmente professor de Literatura comparada nas universidades de Lagos e Ife.

Soyinka participou ativamente da história política nigeriana. Durante a Guerra Civil da Nigéria em 1967, foi preso e mantido em confinamento solitário. Na prisão, escreve poemas que mais tarde viriam a ser publicados em uma coleção sob o título Poems from Prison. Soyinka foi liberado vinte e dois meses mais tarde após haver se formado uma conscientização internacional sobre a sua situação. Depois de libertado, viaja para os Estados Unidos, onde ministra aulas na Universidade de Emory, em Atlanta, sempre aprimorando seus conhecimentos da cultura africana, da qual atualmente é uma das maiores autoridades mundiais. Mais tarde reconta a sua experiência no confinamento em um livro: The Man Died: Prison Notes.

Mas a forte ligação que Soyinka sempre teve com a sua terra o fez voltar à Nigéria, já no início dos anos 1990. Em 1993, participa de manifestações contra o ditador Sani Abacha e, após sofrer sérias ameaças de morte, deixa novamente o país, ao qual só pôde retornar em 1998, quando da morte de Abacha. Ao longo de sua carreira, Wole Soyinka publica mais de 20 livros de ficção e diversas peças teatrais.

Com o retorno do governo civil na Nigéria, em 1999, Soyinka aceita o titulo de professor emérito da Ife que passou a denominar-se Obafemi Awolowo University e, após algum tempo no seu país natal, Wole retorna aos Estados Unidos, em que passa a ocupar a cadeira Elias Ghanem Professor of Creative Writing no Departamento de inglês da University of Nevada.

Comentários