24 de outubro: Dia da Independência da República da Zâmbia
Sexta, 23 de Outubro de 2015

Prezados amigos, nesta semana viemos dividir com vocês a comemoração do marco histórico da reconquista da independência do povo da República da Zâmbia.

A Zâmbia é um país da África Austral limitada a norte pela República Democrática do Congo e pela Tanzania, a leste pelo Malawi, a sul por Moçambique, Zimbabue e Namibia e a oeste por Angola. Antes da vinda dos colonizadores europeus, essa região era habitada por vários povos que ali desenvolveram estados prósperos, com agricultura, comércio e a exploração de minerais como o cobre, muito evoluída.

Em meados do século XIX, inicia a influência ocidental com os portugueses que pretendiam integrar o atual território zambiano às suas possessões de Angola e Moçambique. Entretanto, devido à pressão britânica essa pretensão não se concretiza. Através dos exploradores David Livingatone e Cecil Rhodes e de muitos missionários, garante-se o domínio inglês que de imediato inicia a exploração das riquezas minerais, tendo fundado as colonias da Rodésia do Norte, atual Zâmbia, e da Rodésia do Sul, atual Zimbabwe, em 1888. Em 1953, as duas Rodésias fundem-se com a colônia britânica de Niassalândia, atual Malawi, formando a então Federação da Rodésia e Niassalândia.

Recorda-se que durante o período da Revolução Industrial, o cobre estava em alta demanda e esse mineral compunha 90% das exportações da Zâmbia. A prospecção foi efetuada principalmente por empresas de mineração britânicas e sul-africanas, utilizando-se mão de obra forçada de povos indígenas. A própria Zâmbia não se beneficiou dessa quantidade significativa de riquezas advindas da exploração do cobre, o que culminou na organização de grandes grupos de trabalhadores em sindicatos e movimentos de reivindicações, levando ao surgimento dos movimentos nacionalistas de luta pela independência.

Como resultado dessa luta, em 24 de outubro de 1964 a Zâmbia conquista a sua independência da Grã-Bretanha, e Kenneth Kaunda, o principal líder da luta, torna-se o primeiro presidente do país. Kaunda nacionaliza as minas de cobre e organiza a Zâmbia em um modelo econômico socialista. Como um dos países da Linha da Frente, desempenhou também um papel importante na luta pela independência de Angola, Moçambique e Zimbabwe, e na luta contra o apartheid e o racismo na África do Sul.

O grande desafio que a Zâmbia teve de enfrentar era garantir que todos os zambianos pudessem ter acesso aos serviços de saúde e de educação. Para o efeito, construíram-se hospitais e centros de saúde em todos os distritos do país. E o esforço de investimento feito no campo da educação dotou o país de pessoal qualificado nos vários setores da vida nacional, o que muito contribuiu e ainda contribui para o seu desenvolvimento.

Comentários