18 de fevereiro, Dia da Independência da Gâmbia
Sexta, 19 de Fevereiro de 2016

Prezados amigos leitores, nesta semana estamos a trazer informações relativas à reconquista da independência dos povos do menor país do continente africano, a República da Gâmbia. Independência celebrada a 18 de fevereiro, pois entendemos estar a contribuir para um melhor conhecimento da história dos povos africanos ao povo brasileiro, amante da paz e da liberdade.

Um pouco menor que o Estado de Sergipe, com 11,3 mil quilômetros quadrados, a República da Gâmbia localiza-se na África Ocidental, possui fronteiras com o Senegal e é banhado pelo Oceano Atlântico. Na história, a região fazia parte integrante dos Impérios do Mali e de Kaabú/Gabú. No século 15, chegaram os portugueses que ali realizaram um frutífero comércio transatlântico de escravos, ouro, marfim e de produtos agrícolas. Cerca de três milhões de escravos foram retirados da região durante os três séculos em que vigorou este comércio humano para a Europa e as Américas.

Em 1588, Antônio Prior do Crato, pretendente ao trono lusitano, vendeu os direitos comerciais exclusivos sobre o rio Gâmbia aos comerciantes ingleses e, em 1618, o Rei Jaime I concedeu foral a uma empresa britânica para o comercio com a Gâmbia e Costa do Ouro, atual Gana. Entre os séculos XVII e XVIII, Inglaterra e França lutaram continuamente pelo domínio politico e comercial nas regiões dos rios Gambia e Senegal e o conflito só é cessado pelo tratado de Versalhes de 1783 que concede Gâmbia á Grã-Bretanha. 

Os britânicos estabeleceram um posto militar em Bathurst (hoje Banjul) em 1816. Nos anos seguintes, Bathurst ficou, por vezes, sob a jurisdição do governador-geral britânico em Serra Leoa. Em 1888 Gâmbia tornou-se uma entidade administrada em separado. Acordo firmado entre a França e a Inglaterra em 1889, estabelece as atuais fronteiras do país, tornando-se uma colônia da Coroa Britânica, tendo recebido seu próprio executivo e conselhos legislativos em 1901 e gradualmente conquistado seu autogoverno. 

Na segunda Guerra Mundial, as tropas gambianas lutaram com os Aliados na Birmânia, tendo Banjul, capital do país, servido como base aérea para o exercito dos Estados Unidos e escala para comboios navais aliados. Em 1943, Franklin D. Roosevelt Presidente dos EUA, parou durante a noite em Banjul, a caminho da Conferencia de Casablanca, sendo a primeira visita ao Continente Africano de um presidente americano em exercício do mandato.

O país conquista a independência a 18 de fevereiro de 1965, como monarquia constitucional dentro da Comunidade Britânica e em 24 de abril de 1970, um referendo popular o proclama uma republica e Dawda Kairaba Jawara, principal líder do movimento pela independência é eleito primeiro presidente da jovem nação.

Comentários