3 de maio, Dia Internacional do Sol
Sexta, 06 de Maio de 2016

Prezados leitores, em virtude da comemoração do Dia Internacional do Sol, estamos a trazer na coluna desta semana as razões e o significado da importante data.

Antes, vale destacar que o nosso amado Sol, no conjunto dos mais de 21 mil milhões de astros semelhantes que constituem a nossa galáxia, é uma modesta estrela de aproximadamente 4,5 bilhões de anos, localizada a aproximadamente 150 milhões de quilômetros da terra, extremamente quente, atingindo temperaturas entre 6 mil e 15 milhões de graus célsius.

O Sol tem uma vida muito atribulada; parece ser uma gigantesca bola de gás incandescente, envolvida por plumas com configurações geralmente encurvadas por intensos campos magnéticos gerados por corrente de matéria nas camadas exteriores, mostrando pontos escuros irregulares, resultantes dos efeitos magnéticos que bloqueiam a luz visível.

Ao longo da nossa evolução, o sol foi venerado por vários povos, com adorações em diferentes cultos que, na atualidade, continuam, mas substituídos agora por eventos marcados para determinado dia, em que, com maior ênfase do que em outras ocasiões, se fala desta nossa estrela-rei e da sua influência sobre a vida na terra, refletindo-se sobre a impossibilidade da existência de vida no nosso planeta sem ele. É neste quadro que, como forma de homenagear esse astro, o dia 3 de maio foi definido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente como o Dia Internacional do Sol, a fim de mostrar a sua importância para o planeta e compreender a sua complexidade e altruísmo, na manutenção de condições de vida no espaço à sua volta.

A absorção da energia solar tem início nas plantas, que a utilizam em um processo conhecido como fotossíntese, transformando a luminosidade em energia química que depois é captada pelos animais que se alimentam desses produtores; posteriormente, é passada para os consumidores secundários e sequencialmente para toda a cadeia alimentar. Além disso, o Sol fornece calor suficiente para que a água evapore e os seres vivos transpirem, atuando fortemente na formação das nuvens e, consequentemente, no regime de chuvas.

O Sol é, portanto, a principal fonte de energia do nosso planeta Terra, mesmo existindo gases naturais, como carvão e petróleo, que também nos fornecem energia, mas que só existem graças à captação e armazenamento da energia solar por plantas, algas e outros animais há centenas de milhares de anos. Os raios solares trazem igualmente diversos benefícios para a nossa saúde, como o fortalecimento dos ossos e articulações, aumenta o bem-estar e o relaxamento, age como antidepressivo natural, ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer e melhora a qualidade do sono. Entretanto, é necessário tomar alguns cuidados com a exposição exagerada, para não correr o risco de insolação, desidratação, queimaduras ou câncer de pele.

Comentários