1º de janeiro Dia da Independência da República dos Camarões
Sexta, 17 de Janeiro de 2014

Estimados leitores, dada a profunda relação histórica e cultural existente entre o Brasil e a África, tenho compartilhado com vocês algumas datas marcantes da historia e da cultura dos países e povos deste continente. Aqui estou trazendo um pouco da historia do processo da reconquista da independência de mais um país. 

A República de Camarões é um país localizado na África central, cuja área é de 475.442 km², limitando-se com a Guiné Equatorial e com o Gabão (ao sul), Congo (a sudeste), República Centro-Africana (a leste), Chade (a nordeste), Nigéria (a oeste) e com o Golfo da Guiné (a sudoeste e a capital é a cidade de Yaoundé. 

A sua população atual é de cerca de 20 milhões, e suas línguas oficiais são o francês e o inglês. A diversidade cultural é uma das maiores do continente, pois o país possui 230 grupos étnicos. A religião mais seguida é o cristianismo, com 40% de adeptos, seguida do islamismo, com 20%, além de 40% de seguidores de cultos tradicionais africanos. Embora os portugueses tenham chegado à costa de Camarões em 1500, a conquista do interior, só ocorreu ao final dos anos 1870. A partir de 1884, o território do atual Camarões e partes de seus vizinhos tornaram-se colônias da Alemanha. Após a Primeira Guerra Mundial, e a Alemanha saindo derrotada, a Liga das Nações autorizou a França e a Grã-Bretanha a administrar o território. Desde a chegada dos colonizadores as populações locais, têm resistido de forma isolada e depois de forma organizada em movimentos políticos civis e militares de luta contra a dominação para reconquistarem a sua independência o que conseguiram no dia 1° de janeiro de 1960.

Assim, em 1960, a parte francesa conquista a independência proclamando República dos Camarões, e no ano seguinte, o setor britânico se une ao novo país para formar a República Federal dos Camarões, com cada setor mantendo uma autonomia substancial.

Ahmadou Ahidjo tornou-se o 1º presidente da federação em 1961, em 1972 institui uma nova constituição que transforma a federação em estado unitário. Em 1982, Ahidjo renuncia ao cargo e é sucedido pelo seu primeiro-ministro, Paul Biya que em outubro de 2011 renova o seu mandato numa eleição em que obteve um total de 78% dos votos.

A economia é baseada na agricultura tendo como principais culturas o algodão, café, mandioca, milho, cacau e sorgo. A pecuária e a pesca são outras atividades importantes. 

O petróleo e o calcário são as principais riquezas naturais. A indústria, por sua vez, atua nos seguintes segmentos: alimentício, de bebidas, madeireiro e petrolífero. 

O Produto Interno Bruto (PIB) do país atingiu a marca de 23,4 bilhões de dólares em 2009. A moeda é o Franco CFA.

Comentários