Carnaval a festa do povo – parte 1
Sexta, 21 de Fevereiro de 2014

Estimados leitores, devido às festividades do Carnaval que se aproximam, e, dado que esta é das festas populares do Brasil, a mais grandiosa e uma das poucas manifestações folclóricas que ainda sobrevivem e conseguem envolver o grande público tanto aqui como em vários países, achamos por bem trazer aqui e nas próximas edições, alguns dados históricos de seu surgimento, evolução e consagração.

A origem do termo

As raízes do termo carnaval têm se constituído em objeto de discussão, não havendo unanimidade ente os estudiosos. Para uns, o vocábulo advém da expressão latina "carrum novalis" (carro naval), uma espécie de carro alegórico em forma de barco, com o qual tanto os romanos como os gregos e Teutões, inauguravam suas comemorações. Entretanto, a expressão é refutada por diversos pesquisadores, sob a alegação de que esta não possui fundamento histórico.

Para outros, a palavra seria derivada da expressão do latim "carnem levare", modificada depois para "carne, vale !" (adeus, carne!), palavra originada entre os séculos XI e XII que designava a quarta-feira de cinzas e anunciava a supressão da carne devido à Quaresma. Provavelmente vem também daí a denominação “Dias Gordas”, onde a ordem é transgredida e os abusos tolerados, em contraposição ao jejum e à abstenção total que se aproxima.

Histórico de surgimento e evolução

A história do Carnaval começa há mais de 4 mil anos antes de Cristo, com festas promovidas no antigo Egito, como as festas de culto a Ísis. Eram principalmente eventos relacionados a acontecimentos religiosos e rituais agrários, realizado na época da colheita de grandes safras. Desde essa época, as pessoas já pintavam os rostos, dançavam e bebiam. Há também indícios que o Carnaval tem origem em festas pagãs e rituais de orgia. Em Roma, as raízes deste acontecimento estão ligadas a danças em homenagem ao Deus Pã e Baco, eram as chamadas Lupercais e Bacanais ou Dionísicas.

Com o advento da Era Cristã, a Igreja começou a tentar conter os excessos do povo nestas festas pagãs. Uma solução foi a inclusão do período no calendário religioso. Antecedendo a Quaresma, o Carnaval ficou sendo uma festa que termina em penitência na quarta-feira de cinzas. Originalmente, os cristãos costumavam iniciar as comemorações do Carnaval na época de Natal, Ano Novo e na festa dos Reis. Mas estas se acentuavam sobretudo no período que antecedia a Terça-feira Gorda, chamada assim porque era o último dia em que os cristãos comiam carne antes do jejum da quaresma, no qual também havia, tradicionalmente, a abstinência de sexo e até mesmo das diversões, como circo, teatro ou qualquer outra festa.

Comentários