As inovações que mudaram o mundo 2
Sexta, 22 de Novembro de 2013

Estimados leitores, prosseguindo com o destaque de algumas das principais inovações que tiveram contribuição significativa nas transformações que vêm ocorrendo ao longo da nossa história, e, baseando-nos no site do The History, apresentamos nesta edição de forma muito resumida, a contribuição do papel-moeda, do aço e da luz elétrica.

Papel-moeda – O dinheiro foi, durante grande parte de nossa história, em forma de metais, moedas, matérias-primas e até gado ou vegetais. O início do papel-moeda marcou uma nova maneira de comprar bens e serviços. Inicialmente utilizado na China do século 9, o papel-moeda não apareceu na Europa até 1600. Devida à escassez frequente de moedas, bancos começaram a emitir notas de papel como uma promessa de pagamentos futuros através de metais preciosos. No final do século 19, os governos de algumas nações emitiram notas que não poderiam ser convertidas em ouro ou prata. A mudança para o dinheiro de papel ajudou em momentos de crise, como a Guerra Civil nos EUA, bem como marcou o início de uma era de regulamentações monetárias internacionais e ainda, levou ao nascimento de cartões de crédito e operações bancárias eletrônicas.

Aço – Foi o aço que alimentou a Revolução Industrial e construiu as cidades modernas. Há evidências da utilização desta liga há mais de quatro mil anos, mas a produção em larga escala só foi possível após a invenção do processo Bessemer, em 1850. A partir de então o aço foi utilizado em toda indústria do planeta, para a criação de pontes, ferrovias, construção civil e motores. Foi muito influente na América do Norte, em que depósitos de minério de ferro maciço ajudaram os EUA a se tornarem uma das maiores economias do mundo.

Luz elétrica – Hoje, considerada como uma necessidade básica, que é tomada como certa em todo lugar, mas basta uma falta de energia num curto intervalo de tempo para nos lembrarmos da importância e de como somos dependentes da eletricidade. No início do século 19, uma lâmpada de arco voltaico entre eletrodos de carbono, de Humphry Davy, foi a pioneira dentre as utilizadas para iluminação. Ao longo dos anos, graças aos esforços de Warren de la Rue, Wilson Joseph Swan e Alva Thomas Edson. Edson patenteou a primeira lâmpada de longa duração em 1879 e 1880, que possibilitou uma maior liberdade para uma sociedade quase que totalmente dependente da luz natural do dia. A partir de então as lâmpadas começaram a fazer parte da iluminação de ruas, casas e automóveis.

Amigos leitores, o Jantar Africano que tanto falamos será realizado amanhã, 23, na AABB de Frederico Westphalen. Conto a vossa presença!

Comentários