Os conflitos pelo mundo
Sexta, 08 de Agosto de 2014

Caros leitores, prosseguindo com o tema conflito, iremos destacar as suas causas e elencar alguns conflitos que ainda ocorrem no mundo afora.

Os conflitos dos nossos dias não têm uma localização definida, convivendo com inúmeras áreas de tensão espalhadas pelo globo. As causas principais são rivalidades étnicas, religiosas e nacionalistas e ainda há casos em que o conflito envolve disputa entre estados ou mudanças de fronteiras. 

Um exemplo de conflito entre dois ou mais estados é o que ocorre entre a Índia e o Paquistão, duas potências nucleares, disputando a região da Caxemira localizada ao norte da Índia. Outro exemplo de conflito é aquele que ocorre dentro de um país (guerra civil – guerrilha), onde grupos armados objetivam a tomada do poder. É o caso da Colômbia, onde as Forças Armadas Revolucionária da Colômbia, controlando uma área de 42 mil km² dentro do território colombiano, sendo um dos conflitos mais duradouros e sangrentos da América Latina. No México, o Exército Zapatista de Libertação Nacional controla o sul do país, o Departamento de Chiapas, a região mais pobre do território mexicano, e, as razões da sua luta seriam contra a política neoliberal do governo mexicano, que exclui e marginaliza a população pobre.

No Afeganistão, o grupo fundamentalista Talibã, durante o período que dominou o país promoveu uma guerra civil a outras etnias (tadjique uzbeque e hazará). No Sri Lanka, o conflito é de origem religiosa onde Tâmeis (hinduístas) lutam contra cingaleses (budistas), desde 1980. Na África, o conflito entre Ruanda e Burundi, na região dos Grandes Lagos Africanos, era em consequência da antiga rivalidade entre as etnias tutsi e hutu. Na Palestina, ocorre o conflito Árabe-Israelense, onde os palestinos reivindicam o reconhecimento de um estado independente nos territórios ocupados por Israel – Faixa de Gaza e Cisjordânia. 

Na Irlanda do Norte, onde 75% da população são protestantes de origem escocesa e inglesa, rompeu os laços com o Reino Unido da Inglaterra em 1937, tendo sua independência reconhecida em 1949. Porém esta separação desagradou os católicos que ficaram em minoria, sendo discriminada política e economicamente, levando-os a lutar pela unificação da ilha e voltar ao domínio da Inglaterra, destacando-se a IRA (Exército Republicano Irlandês) entre as organizações que lutam pela reunificação da ilha. A violência do IRA diminuiu após a assinatura de um acordo de paz em 1988.

Na Espanha, um movimento nacionalista pela independência do País Basco – região ao norte da Espanha e sudoeste da França, tem no grupo ETA (Pátria Basca e Liberdade) o seu braço mais violento, com atentados terroristas que abalam a nação espanhola. Na Turquia, os Curdos querem a independência do Curdistão, e para isto guerrilheiros separatistas lutam pela independência desde os anos 80. A área em que habitam se encontra sob domínio da Turquia, do Iraque, da Síria e do Irão. 

Comentários