Ignore o que afirme o contrário. Respeito é a base de todas as relações humanas. É possível trabalho de qualidade resultante de um ambiente onde as pessoas não se respeitam, pode até funcionar no curto prazo, mas não se sustenta. Quando existe respeito é possível levar a discussão para um outro nível, discutir ideias, pontos de vista. Mas sem respeito, o resto não funciona.

Um dos papéis mais importantes da liderança é inspirar e obter o melhor das pessoas, em todos os aspectos. Nesse sentido, o líder pode iniciar o movimento para que as pessoas busquem revelar o seu melhor, compartilhando a sua visão com a equipe. O ponto-chave aqui é fazer que o “seu sonho” seja na verdade o sonho da empresa, é engajar a equipe na tarefa conjunta visando o propósito maior, a intenção verdadeira.

E tão importante quanto os tópicos dos parágrafos acima é a importância de contratar pessoas melhores que o próprio líder porque isso vai torná-lo melhor. São essas as pessoas que precisam entrar para a equipe. É necessário evitar a contratação Nível A-B-C isso desmonta os níveis de profissionais.

Para poder liderar com excelência, é importante a habilidade de antecipar tendências, de utilizar-se da visão periférica. O que as empresas e equipes precisam é de alguém que faça isso. A maioria está com olhar lá na frente e não olha para o lado. Isso deixa a empresa vulnerável a concorrentes, por exemplo. Buscar informações que podem revolucionar o seu setor, ir além das fronteiras atuais do seu negócio e criar redes de contato que lhe ajudem a entender melhor os horizontes visualizados podem garantir ótimas oportunidades para ação eficaz.

A sabedoria popular diminui o risco de você se passar por questionamentos. Porém se aceitar o que já foi aprovado, sua empresa perde a vantagem competitiva. Líderes com criticidade ativa questionam tudo, e para dominar esta habilidade, é bom analisar profundamente os problemas para achar as causas, desafiar crenças e formas de pensar, inclusive as suas e identificar quando há hipocrisia, manipulação e pré-julgamentos nas decisões organizacionais.

A partir da análise crítica é mais fácil interpretar o cenário de nossos negócios. A ambiguidade é agoniante. Quando a vemos, é tentador buscar uma solução rápida e provavelmente errada. A liderança estratégica sabe ser fria e organiza informações de fontes diferentes antes de criar um ponto de vista sobre terminada questão. A assertividade desta interpretação pode contar com a busca de padrões em diferentes fontes e dados, no fato de encorajar mais líderes a fazerem o mesmo e em testes de premissas atuais que podem gerar novos testes e hipóteses diferentes para a solução de um mesmo problema.

Por consequência a toma de decisão acontecerá com base da análise sistematizada e que parte da iniciativa da liderança frente aos desafios de gestão. Muitos líderes são vítimas da “paralisia da análise”. O essencial aqui é desenvolver processos para chegar a uma posição boa o suficiente para a sustentabilidade do negócio e a sua satisfação frente a ele. Considerar o que realmente é importante em cada decisão e equilibrar a velocidade, o rigor, a qualidade e a agilidade das ações é primordial. Aqui vale a máxima: “Faça! O importante é o feito!” Deixe a perfeição para os divinos e tome a s decisões mesmo com informações incompletas e visões divergentes.

Com a roda funcionando é mais fácil alinhar as coisas. Sabemos que o consenso é raro. Um líder estrategista estimula o diálogo, cria confiança e encoraja as partes, especialmente quando as visões divergem. Aqui é importante saber o que motiva as pessoas e sua equipe, incluindo o que não é óbvio. Revelando para a superfície tudo, inclusive o que não é confortável para poder construir estratégias, alinhar e avaliar a tolerância a risco e construir base sólida para a continuidade dos trabalhos.

Com o andamento das ações da empresa faz-se necessário atentar para a aprendizagem constante tanto de quem lidera quanto de quem é liderado. Conforme a empresa cresce, feedback sincero fica mais raro e é preciso fazer esforço para manter esta prática na cultura da empresa. Boa saída é encorajar as pessoas e servir de exemplo na hora de avaliar lições aprendidas, adicionar aqui a tomada de atitude ao mudar rapidamente o caminho quando perceber que está incorreto e celebrar tanto o sucesso como as falhas (bem intencionadas) que tragam aprendizados.

E por fim, quer liderar na vanguarda? Se todo mundo está fazendo, você já está chegando atrasado para a festa. Faça as suas próprias coisas, e os outros vão acompanhar a carroça que você criar. Além disso, é mais divertido conduzir do que ser arrastado. Pois é fato que o entediante é seguro e algumas pessoas te dirão para se comportar. Os normais poderiam ser diferentes, teriam sido... Mas eles não são. As pessoas interessantes são as que se diferenciam e com isso elas impactam o mundo.