A consciência corporal está relacionada com a forma que entendemos nosso corpo, perceber como realizamos nossos movimentos, a relação com o ambiente, quanto podemos aguentar na busca dos resultados.

Pessoas que nunca praticaram atividades físicas e/ou esporte terão mais dificuldades em começar alguma prática se compararmos a pessoas que já praticaram e a suspenderam. Estas, ao retornarem terão mais facilidades na realização destas atividades, pois adquiriram uma consciência corporal maior e um vocabulário motor (dominar mais gestos e ações corporais) maior.

O corpo armazena as informações dos movimentos aprendidos, mesmo que não pratiquem por muitos anos, terão mais facilidades de realiza-los do que pessoas não familiarizadas a eles. Como andar de bicicleta, uma pessoa que andava de bicicleta na infância e que não andou por muitos anos conseguirá andar, não com a desenvoltura de antes (isso voltará com a prática), mas será mais fácil do que alguém mais novo de nunca andou.

Em cada movimento que realizamos (por mais simples que ele seja), temos músculos agindo (sendo vários e com funções diferentes: agonistas (fazem a ação), antagonistas (se opõem a ela), sinergistas/auxiliares ( que auxiliam no movimento), ainda os tendões, os ligamentos, as articulações e o sistema nervoso), os movimentos diferentes farão com que os músculos variem suas funções para cumprir essa tarefa. Eles num movimento serão agonistas, em outro antagonista e sendo auxiliares em outros ainda.

Sobre sistema nervoso podemos dizer que todas as informações para ações vão do cérebro até os músculos e vice-versa pelo sistema nervoso, onde possuímos proprioceptores nos músculos, tendões, ligamentos. Sua função é transmitir as informações das ações realizadas para o cérebro tendo o objetivo de manter o equilíbrio corporal. Buscando a propriocepção, que é a capacidade do próprio corpo de analisar a posição em que se encontra para procurar manter-se em equilíbrio. Trabalhar a propriocepção qualifica os gestos e previne o corpo contra lesões.

O sedentarismo faz com que nossos músculos e articulações enfraqueçam e atrofiem, como são neles que esses receptores proprioceptores se encontram é natural que eles também decaiam nas suas funções e não funcionem de forma eficiente.

Não é apenas com o envelhecimento que perdemos nossas capacidades funcionais, elas são afetadas muito pelo sedentarismo, mas a prática da atividade física estanca, reverte o processo e recupera essas funções.

Quanto mais e melhor praticarmos atividades físicas mais domínio teremos do nosso corpo, questões musculares, fisiológicas e nervosas melhoram muito, e quanto maior a capacidade de dominar e sentir nosso corpo, melhores serão os resultados.

Muitos gostam de correr e correm rotineiramente, mas alguns têm um domínio melhor corporal que outros, o movimento é mais econômico e saudável. Correr com uma técnica correta, economiza esforço, melhora desempenho e diminui o risco de lesões.

Na musculação (que possibilita trabalhar músculos específicos de uma forma mais isolada), se você faz um exercício para um grupo muscular de qualquer forma, terá menos benefícios do que tendo uma melhor conexão com este, fazendo gerar uma tensão maior que apenas a carga. Isso potencializa os resultados obtidos.

Então, fazer atividades hoje em dia é questão de saúde, fazê-las de qualquer forma trará benefícios, mas se na atividade for desenvolvida uma consciência corporal, melhorando a coordenação, gestos técnicos, certamente os resultados serão ainda melhores, com menos riscos de lesões e mais satisfação com os resultados maiores. A consciência corporal protege, previne e melhora os resultados obtidos com as atividades físicas.

Abraço!!!