2. Achar que precisa ser um especialista

Você provavelmente sabe o suficiente sobre seu produto ou serviço para responder às perguntas mais complicadas e resolver a maioria dos problemas que podem surgir. Afinal de contas, você se preparou para isso. Você não é amador. Então não se preocupe se você não se sentir como um especialista completo no campo ainda.
Para as coisas que você ainda não conhece, você pode encontrar respostas. Não tenha vergonha em continuar estudando e aprendendo. Na verdade, isso é um requisito básico para o crescimento contínuo. Você nunca terá terminado de aprender: use o rótulo “especialista” de qualquer maneira e comprometa-se com a excelência.
Também não tenha vergonha de simplesmente dizer: Não sei. Se você não sabe, procure quem saiba. Tudo tem uma solução. Se você esperar demais para se sentir “preparado” ou um “especialista”, muitas oportunidades podem passar.

3. Receio de ser considerado louco

Algumas pessoas vão pensar que você é louco por começar um novo negócio. E sabe o que é interessante? Sim, eles estarão certos! Você está louco por sair da zona de conforto. O mais seguro e racional a fazer seria nunca correr riscos e trabalhar com algo estável.
Se as palavras ‘estabilidade’ e ‘zona de conforto’ te dão agonia, é porque você tem instinto de empreendedor e a tomada de riscos está no seu sangue: você não pode viver sem isso.
Talvez você realmente seja louco por acreditar no seu talento e na sua capacidade de fazer um trabalho bom para o seu cliente, de despertar o que há de melhor. Aceite sua loucura. Talvez sejam os loucos que acabam fazendo a diferença no mundo.
Acompanhe as sequências nas próximas edições!