Espaço de circulação, iluminação, vitrine... como organizar tudo no espaço destinado para o seu comércio

O objetivo principal de projetos comerciais – de restaurantes, lanchonetes, bares, cafés, lojas, shopping centers, supermercados, entre outros – é a interação com o consumidor. A arquitetura de uma loja envolve muito mais do que simplesmente estilo e bom gosto. A forma como os clientes circularão pelo espaço, visualizarão e terão acesso aos produtos é um ponto fundamental a ser levado em consideração, por exemplo.

Deixe a área de circulação livre

Corredores apertados, com gente amontoada ou se esbarrando em frente às prateleiras ou araras, não são um bom cenário para vendas. Além de desestimular os clientes, que acabam levando menos peças do que poderiam, há o risco de danificar as mercadorias.

Opte por portas de acesso largas e tente disponibilizar corredores com espaço suficiente para pelo menos duas pessoas andarem lado a lado. Também distribua as mercadorias uniformemente pelos expositores para evitar aglomerações que atrapalhem o fluxo de pessoas.

Priorize o conforto dos clientes

A não ser que seu negócio seja uma rede de fast food, seu objetivo é que os clientes passem bastante tempo no interior da sua loja, conhecendo e se interessando por seus produtos. Para isso, eles precisam se sentir confortáveis, e alguns pontos têm de ser observados para garantir essa sensação:

  • Iluminação: a mercadoria deve estar iluminada adequadamente para que seja bem visualizada. A luz também pode ser usada para destacar peças com efeitos dramáticos e para deixar o ambiente mais aconchegante nas áreas de espera.
  • Temperatura: os clientes não permanecerão no seu estabelecimento se sentirem calor ou frio. Por isso, mantenha a temperatura agradável com ventiladores, ares-condicionados ou aquecedores, de acordo com sua necessidade.
  • Mobília: facilite a visualização deixando peças em promoção ou destaque na altura dos olhos dos clientes. Além disso, evite prateleiras muito baixas ou altas nos locais em que os fregueses têm acesso para que eles não precisem se agachar ou pular para alcançar a mercadoria.

Atenção especial com os provadores

Os locais em que os clientes experimentam as peças são também onde eles decidem sobre a compra. Pessoas que estejam se sentindo desconfortáveis não vão optar por outra coisa que não seja ir embora.

Por isso, garanta total privacidade, ofereça espelhos grandes bem localizados e deixe os provadores com iluminação adequada. Além disso, reserve espaços com área suficiente para que as pessoas consigam se movimentar sem bater joelhos e cotovelos nas paredes.

Um erro muito comum é aproveitar a iluminação vinda de cima (seja forro ou laje). Pontos de luz vindos somente de cima iluminam de mais o topo da cabeça do cliente e de menos o restante do corpo. Além disto, provocam sombra no rosto, que é a primeira coisa que o cliente vê quando se olha no espelho. Com isso, o cliente passa a se importar mais com os “defeitos” do rosto que com a própria roupa.

Projeto arquitetônico personalizado

Ter identidade, e não copiar, ter uma mensagem por trás da decoração. Por isso, o planejamento é essencial na hora de construir a loja dos sonhos. Na arquitetura comercial, ter noção do espaço disponível é tudo. Contratar profissionais especializados em arquitetura é a maneira mais segura de garantir um projeto que contemple todos os aspectos do seu negócio.

  • Otimização do espaço: Todo o mobiliário será pensado de acordo com as necessidades de armazenamento e exposição e desenvolvido conforme o espaço disponível.
  • Personalidade destacada: a identidade de sua marca estará presente desde o design do espaço e da mobília até a aplicação das cores e materiais.
  • Decoração adequada: a arquitetura para lojas materializa a identidade da empresa, permitindo que você melhore serviços, tenha sua marca reconhecida e ofereça uma experiência agradável a seus fregueses.

Vitrine:

É a vitrine que anuncia os produtos e atrai o consumidor a entrar na loja, por isso ela deve ser coesa com o que a marca deseja passar e com o tipo de público que quer atrair. Mudanças na vitrine devem ser feitas depois que a loja fecha, para que o consumidor tenha a oportunidade de se surpreender com o que está exposto.

Uma vitrine bem feita vai atrair o cliente para dentro da loja – se ele gostar do que vir na vitrine, são grandes as chances de ele querer entrar e conferir melhor os produtos. A vitrine, bem pensada, também vai atrair o público certo, vai servir para divulgar ações promocionais mas, principalmente, uma vitrine estratégica vai divulga os produtos chaves da coleção – não é qualquer produto que merece ganhar o destaque de uma vitrine. E também não vale a pena colocar na vitrine produtos muito bacanas, mas que por outro lado você tenha pouca quantidade em estoque. Isso pode prejudicar a imagem da loja e frustrar clientes.

Dica importante: Em lojas de rua a iluminação interna deve ser maior que a externa. Assim, o vidro da vitrine não se tornará espelho e não deixa de possibilitar que quem passe na calçada possa visualizar o que está exposto.

Iluminação x objetivos do negócio

A iluminação interfere na identidade do negócio, contribuindo ou atrapalhando para alcançar a missão e metas estabelecidas pelo empreendedor para sua empresa. Saiba de que forma a iluminação pode agregar valor à sua marca:

  • Sofisticação: a sombra é muito importante para definir a atmosfera do local. Quanto maior o contraste entre os objetos iluminados e os não iluminados, maior será a impressão de sofisticação do local. Esse tipo de iluminação é indicado para bares, lojas e restaurantes chiques. Os objetos devem ser iluminados preferencialmente com lâmpadas amarelas. Já a iluminação geral do ambiente deve pender para a cor branca.
  • Simplicidade e acessibilidade: os ambientes mais claros e com iluminação uniformes transmitem a impressão de simplicidade, acessibilidade e agilidade. Ideal para negócios que atendem a um público com perfil popular. Lampadas Brancas são as melhores opções.
  • Eficiência e produtividade: A uniformidade da iluminação também é uma boa escolha para locais onde é preciso ter produtividade. É o caso de caixas, provadores de lojas, cozinhas de restaurantes, academias de ginástica e escritórios. Lâmpadas Brancas são as melhores opções.