Radialista, locutora ou comunicadora, as infinitas formas de pronúncia aos profissionais de comunicação, assim como são inúmeras as funções destinadas a este setor, assumem a direção, roteiro, projetos, criação e, é claro, a locução. É por traz dos famosos microfones que ecoam as vozes que reproduzem força e firmeza, são eles os responsáveis por prender a atenção de seus ouvintes, com música, narração, entretenimento e informações do dia a dia.

O radialista tem o compromisso de passar a seriedade de uma notícia à entonação da voz com emoção ao falar sobre um fato ocorrido. É saber lidar com dois lados da moeda em apenas um profissional, é sobre ser razão e emoção, é permanecer diariamente conectado com dezenas, centenas ou milhares de pessoas, as quais, buscam na sua voz, o prazer de sentir a informação sem ver. 

Assim é, assim ela faz! No dia 3 de setembro de 2020, a locutora Morgana Bertoncello completou 29 anos de rádio e 27 anos como locutora. 

– Sempre fui apaixonada por rádio. Minha história começou aos 15 anos de idade, quando meu pai me perguntou o que eu queria ganhar de presente, se era uma festa ou um rádio e, é claro, que eu ganhei um rádio. Literalmente, eu dormia e acordava com o rádio ao meu lado. Iniciei o trabalho na rádio de Nonoai, onde morava com a minha família, como operadora e secretária, e ali permaneci por dois anos. Desde muito cedo, ouvi de pessoas que eu tinha potencial para atuar como radialista e foi desta forma que, anos depois, fui convidada para trabalhar como locutora na Rádio Difusora de Palmeira das Missões –, começou ela. 

Aos 17 anos, lá foi ela com destino certeiro: Palmeira das Missões. A Rádio Difusora contratava, em 1994, a primeira voz feminina na emissora da cidade. Meses depois, as músicas de bandinha se tornavam o sucesso da época e a Morgana estava lá, tocando os melhores sons para os seus ouvintes da tarde. 

– Da Rádio Difusora fui para a Rádio Palmeira e, após 15 anos, retornei para Nonoai, onde morei e trabalhei por 6 anos, para então chegar em Frederico Westphalen. Este ano completei 8 anos de morada em FW –, disse. 

Ao longo dessa estrada, Morgana teve diversas experiências, com inúmeras emissoras de comunicação. Há 5 anos, a locutora iniciava a sua caminhada junto ao Complexo Luz e Alegria, onde está até hoje, representando a voz feminina entre as mensagens de bom dia, de segunda a sexta, nas manhãs da FM 95.9. 

– Sempre fui essa pessoa que sou e que todo mundo conhece, então, eu fiz da rádio a minha vida. Além das programações típicas, traduzia músicas internacionais ao vivo, o que na época era novidade e, a partir disso, me inspirei em uma mensagem, a qual um menino me entregou um texto, pois queria homenagear a sua namorada.

Naquele momento eu percebi que eu podia fazer reflexões e proporcionar novas locuções para a rádio e para quem me escutava. Então foi assim, ainda em Palmeira, que criei um bloco diário durante a manhã, com a mensagem de bom dia. Tantos anos já se passaram e é isso o que mais me proporciona prazer em ser locutora, é em poder levar a mensagem de bom dia até hoje. Esse contato com os ouvintes é o que me faz sentir viva e feliz com o que eu faço –, compartilhou. 

A personalidade marcante da locutora Morgana Bertoncello proporciona a quem a acompanha, a pronúncia suave e imponente de sua voz. “Eu não vivo sem os meus ouvintes, não me imagino sem eles”, me confessou ela em uma larga conversa, de sorrisos e lembranças constantes. É com essa frase, cheia de sentimentos, que eu finalizo esta matéria, com admiração, por quem tanto trilhou e atingiu seus maiores objetivos e hoje firma seu nome e a sua marca na história do rádio, em 27 anos levando aos seus ouvintes, notícias, reflexões e muito entretenimento.