O geriatra é o médico especialista em cuidar da saúde do idoso, através do tratamento de doenças ou problemas comuns nesta fase da vida, como alterações da memória, perda do equilíbrio e quedas, incontinência urinária, pressão alta, diabetes, osteoporose, depressão, além de complicações provocadas por uso de medicamentos ou exames em excesso.

Este médico também poderá orientar formas de prevenir o surgimento de doenças, bem como ajudar a obter um envelhecimento saudável, no qual o idoso poderá se manter ativo e independente pelo máximo de tempo possível. Além disso, o acompanhamento pelo geriatra é uma boa opção para aqueles idosos que são tratados por diversos médicos de várias especialidades, e acabam se confundindo com tantos remédios e exames.

– É adequado iniciar o acompanhamento com o geriatra a partir dos 60 anos de idade no sentido de prevenção e tratamento de doenças próprias da idade –, explica a médica geriatra Joice Perosa, que atende na Clínica Life, em Frederico Westphalen. A médica destaca que o os geriatras tratam várias condições, principalmente, doenças crônicas, que com o passar dos anos vão se somando.

– Como exemplo temos a hipertensão, diabetes, demências, osteoporose, problemas com múltiplas causas como tontura, incontinência urinária e tendência a quedas. Aplicamos testes e escalas para realizar uma abordagem ampla, inclusive psicossocial, para também acolher o cuidador e familiares –, acrescenta.

Atendimento personalizado

Juntamente com as demais especialidades médicas, geriatras trabalham para fazer a menor prescrição possível, evitando o uso de inúmeros medicamentos concomitantantemente. “Ainda é importante a ajuda de uma equipe multidisciplinar com fonoaudiólogo, fisioterapeuta, nutricionista, educador físico e outros, para promovermos reabilitação e manutenção da melhor funcionalidade e independência nesta fase”.

Paralelamente, é necessário, assim como em todas as fases da vida, manter uma alimentação saudável e variada. “Com o idoso não é diferente, ainda mais naqueles com doenças cardiovasculares e metabólicas como hipertensão, diabetes e colesterol alto. Deve-se evitar frituras e produtos industrializados e diminuir o sal e os doces. É importante aliar esses bons hábitos alimentares à atividade física, que deve ser proporcional e adequada para cada caso”, pontua a geriatra.

A importância da geriatria

Diferente da geriatria, a gerontologia é o estudo do envelhecimento humano de forma ampla, analisando as consequências físicas, emocionais e sociais que a idade avançada traz para a vida. Já a geriatria é o ramo da medicina especializada no cuidado de pessoas idosas com função de prevenção e promoção da saúde e tratamento das doenças.

O geriatra é o médico para chamar “de seu”, pois trata o paciente, e não somente a doença. Apesar da indicação de que a procura por um geriatra deve ocorrer a partir dos 60 anos, isso não é uma regra, pois é um auxílio que vem quando a pessoa tem a consciência que vai envelhecer, e está disposto a trabalhar isso.

Sobre a médica

Joice Perosa é formada em Medicina pela Universidade do Planalto Catarinense de Lages (SC). Fez residência em Clínica Médica no Hospital de Caridade de Ijuí e residência em Geriatria no Hospital São Vicente de Paulo, pela Universidade Federal da Fronteira Sul. Atualmente, faz Curso de Aperfeiçoamento em Cuidados Paliativos, pelo Instituto Paliar, de São Paulo. Trabalh como internista e hospitalista no HSVP, residencial geriátrico e consultório.  Atendo uma vez ao mês em Frederico Westphalen.