Natural de Santa Maria, médica, Miss Brasil 2006, mãe. Rafaela Koehler Zanella, que aos 19 anos sentiu na pele o peso do título (e da coroa) de Miss, conta que iniciou sua caminhada no mundo dos concursos de beleza em torno dos 12 anos, quando sua mãe a matriculou em um curso de manequim. Na época, o principal objetivo da mãe era que a filha corrigisse sua postura, que por conta da sua altura (a Bella mede 1,78) vivia curvada.

Depois de participar e vencer o primeiro, o Rainha dos Balneários de um clube de Santa Maria, Rafaela começou a gostar de concorrer e um concurso abriu as portas para o outro. Foi assim que, no ano de 2006, Rafaela Zanella foi coroada Miss Brasil, representando o país meses mais tarde no Miss Universo, em Los Angeles, onde ficou classificada entre as 20 finalistas.

Apesar de não ter morado em Frederico Westphalen, a Miss tem uma ligação forte com a região, já que seus avós (já falecidos) viviam aqui, e seus pais nasceram na cidade. Ela diz que as festas de família sempre foram na pequena Frederico, e esta é uma das lembranças que marcaram a sua infância. O sonho da medicina Apesar de ser encantada pelo mundo dos concursos de beleza, Rafaela sempre sonhou em ser médica, profissão que a deixa realizada. Graduada pela Universidade Luterana do Brasil, trabalha na área da estética, sendo pós graduada em medicina estética e dermatologia. “Inicialmente eu queria trabalhar na área de emergência médica, mas depois, conheci meu marido (que é cirurgião plástico), e essa área da estética me encantou. Adoro trabalhar com beleza, deixar as pessoas mais bonitas e confiantes”.

Quando questionada sobre como foi realizar a sua graduação tendo o título que possui, Rafaela afirma que sofreu um pouco de preconceito. “Antes de te conhecer pessoalmente as pessoas sempre te julgam. Mas depois, passam a te apoiar e admirar. Tive excelentes colegas e professores que sempre me estimularam muito a querer aprender e me dedicar cada vez mais”.

Para ela, é gratificante auxiliar pessoas a se tornarem mais belas e se sentirem bem consigo mesmas. “Pode parecer algo fútil e superficial, mas existem casos de pacientes que eram até depressivos, e após algumas mudanças corporais e faciais, tiveram de volta sua autoestima e hoje são mais confiantes, conseguem trabalhar melhor e aperfeiçoaram seus relacionamentos interpessoais” relata.

Família Rafaela é casada com o cirurgião plástico Denis Valente e tem uma filha de pouco mais de um ano, Isabella, chamada por um diminutivo carinhoso de Bella. Os três vivem em Porto Alegre, e ela conta que sempre quis ser mãe. “Sempre me imaginei mãe! A Bella é minha companheira. Meu marido e eu nos dedicamos ao máximo, nos preocupamos muito que ela cresça e tenha valores importantes na vida, que seja honesta, bondosa e carinhosa com todos. Queremos que ela seja uma adolescente/adulta que saiba respeitar as diferenças de cada ser humano e que não se sinta nunca superior a ninguém”.

Além disso, Rafaela nos citou um ditado que gosta muito, e quer passá-lo a sua filha: “Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar”.

Saúde e beleza Como dermatologista, Rafaela relata que sua maior preocupação com o corpo e a pele é o excesso de exposição solar. Segundo ela, mesmo aplicando o filtro solar, não estaremos suficientemente protegidos se ele não for reaplicado corretamente ao longo do dia. “O sol, é um dos maiores vilões para o envelhecimento da nossa pele. Eu não vivo sem filtro solar e antioxidantes”.

Além disso, desde que sua filha começou a comer alimentos sólidos ela decidiu que a pequena comeria a mesma comida que a da família. “Não preparava papinhas para ela, optei por modificar toda a nossa alimentação em função dela. Utilizo farinhas integrais, não tomamos mais refrigerante e substituí o arroz por quinoa (às vezes utilizo o arroz integral). Também procuro fazer atividade física duas vezes na semana”.

“Ritual de beleza” “À noite: sempre removo a maquiagem, lavo o rosto com sabonete de ácido glicólico e aplico um creme específico para o rosto e outro para o pescoço e colo. Também utilizo um creme para retardar o envelhecimento das mãos. De manhã: Lavo o rosto com o mesmo sabonete da noite, aplico um antioxidante e meu filtro solar. Também tomo todas as manhãs meus nutracêuticos: antioxidantes, firmadores e lactobacilos”.

A entrevista completa está disponível na versão impressa do caderno.