Um sonho que ultrapassou uma geração começa a se tornar realidade em Frederico Westphalen. Idealizada pelo empresário e conhecida liderança do município, Nelso Pigatto (in memoriam), há mais de 25 anos, a Água Mineral “Do Barril”, em breve começará a ser vista nos supermercados e distribuidores de água mineral do município.

A empresa, que está localizada às margens da BR-386, no Km 34, obteve no início da semana o alvará da vigilância sanitária, o que vai permitir, em breve, iniciar a operação, com a obtenção do alvará de funcionamento. Nesta semana, cinco funcionários já participam de treinamento na fábrica, realizando todos os passos que vão envolver desde a captação da água mineral no poço até o envase.

Conforme explica o responsável pela gerência de produção e vendas da Água Mineral “Do Barril”, Jorge Luiz Pigatto, o produto da fonte é diferenciado, pois contém um mineral bastante benéfico para a saúde, que é o Vanádio. De fato, as informações disponíveis sobre esse componente natural indicam que ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue, diminuindo os efeitos da diabetes tipo 2. O Vanádio ainda diminui a absorção de colesterol pelo organismo, evitando com que a gordura se acumule na parede das artérias e veias.

Confira a entrevista em vídeo

A empresa tem como sócios-proprietários, sete herdeiros de Nelso Pigatto, os filhos Gelson Carlos Pigatto e Jorge Luiz Pigatto e os netos, Tailor José Pigatto, Marisa Pigatto, Carla Pigatto Binotto, Fabio Augusto Pigatto e Ana Paula Pigatto.  A responsável técnica pela Água Mineral “Do Barril” é Jéssica Wegner Dowich e o geólogo é Paulo Stein.

Inicialmente, a produção vai começar com o envase de galões de 20 litros, mas a intenção é, na sequência, também produzir embalagens de 1.5 litro e 500 ml.

Como tudo começou

Jorge Luiz conta que a ideia de industrializar a água mineral surgiu há mais de 25 anos, quando Nelso Pigatto recebeu sugestão de uma liderança política que estava hospedada no Pigatto Hotel. “O nosso pai havia aberto um segundo poço, e mandou analisar a água, e foi confirmada pela Agência Nacional de Mineração (ANM) a presença de um componente raro. Em uma das paredes de todos os quartos do hotel havia uma placa informando aos hóspedes que eles estavam consumindo e usando água mineral com Vanádio e esse político, ao ler a informação, deu a sugestão para que nosso pai buscasse a industrialização”, relembra.

Foi então que Nelso Pigatto começou a trabalhar por esse objetivo, que exigiu muitos investimentos e tempo, em virtude dos processos de legalização. “Em janeiro de 2016, a empresa já estava recebendo as bombonas para o envase de 20 litros, quando ele faleceu. Então, tudo parou. Mas ele deixou encaminhadas todas as licenças previsíveis, da ANM, da Fepam e também da vigilância sanitária para que os herdeiros dessem continuidade ao trabalho”, detalha.

Em outubro de 2020, a família decidiu dar continuidade à abertura da indústria, com a estrutura já existente. Em termos de área total, o empreendimento conta cerca de 15 mil m2, estrutura física e maquinário para dar início ao envase da água mineral. O processo começa com a saída da água do poço, entrada no tanque de 50 mil litros, onde recebe apenas ozônio, passando por uma tubulação de inox até chegar nas máquinas, recebendo mais ozônio até o envase. O exame de qualidade da água é realizado diariamente por lote de produção.

— Escolhemos o nome Água Mineral “Do Barril” levando em consideração a história de nosso pai. Ele foi um dos pioneiros, que participou da história da Vila Barril. Para nós, esse momento significa muita emoção, vontade de chorar. Mas é um choro de alegria e também de responsabilidade. Nosso pai era uma pessoa carismática, não guardava para si seus projetos e a população sabia. E as pessoas sempre perguntavam sobre a água mineral. Foi um dos planos de nosso pai que agora está sendo colocado em prática –, finaliza.