Inúmeras pessoas discutem os benefícios e malefícios do álcool ao coração. Atualmente, vários malefícios do álcool vêm sendo apontados. Isso não quer dizer que é preciso parar de beber imediatamente para proteger a sua saúde. Claro que essa atitude protege melhor todo o organismo, e não somente o fígado dos efeitos nocivos que o álcool pode causar. Contudo, algumas bebidas com um baixo teor alcoólico são, até, benéficas para a saúde segundo estudos.

O problema sempre está no exagero. É o excesso que torna o álcool um risco para a saúde. As pessoas que não sabem controlar a quantidade de bebida alcoólica que consomem estão mais propensas a desenvolver doenças como a insuficiência cardíaca (Miocardiopatia Dilatada Alcoólica) e arritmias (Fibrilação Atrial). O consumo de bebidas alcoólicas em grande quantidade, em um curto período de tempo, pode suscitar complicações difíceis de reverter. E não são somente as pessoas já diagnosticadas com problemas cardiovasculares que podem sofrer com as graves consequências do consumo exagerado de bebidas alcoólicas. Até mesmo em quem nunca foi identificada qualquer doença do coração, o álcool pode ser prejudicial.

Parte dos malefícios do álcool para o coração está relacionada aos danos que causa às células musculares cardíacas, condição conhecida como miocardiopatia alcoólica. Também está associada à obstrução das artérias que, ao permanecerem por um determinado período dessa forma, pode ocasionar um infarto ou uma morte súbita.

Além disso, há as arritmias com que se preocupar. Dependendo do grau de alcoolismo de uma pessoa, o ritmo dos batimentos cardíacos é alterado e pode não retornar ao normal. Outra questão importante é a associação do consumo de álcool com aumento da pressão arterial e do risco de acidente Vascular Encefálico (AVE). 

É possível que algo assim nunca aconteça. De qualquer maneira, é melhor agir com cautela quando o assunto é a ingestão de bebidas alcoólicas. Uma boa alternativa é conversar com um médico ou outro profissional da saúde, como um nutricionista, sobre o que é recomendado para você. Dessa forma, o cuidado com sua saúde estará quase garantido, desde que você siga as orientações.

Por outro lado, em um artigo publicado na revista científica British Medical Journal (BMJ), consta que os homens e mulheres que ingerem, ao menos, meia taça de vinho por dia, o equivalente a cinco gramas de álcool, estão protegendo os vasos sanguíneos da oxidação do colesterol, por exemplo, devido à ação dos flavonoides. Isso quer dizer que, com a ajuda deles, há menor chance de a gordura se acumular nas artérias. Esses dados fortalecem a informação que meia taça de vinho pode reduzir a incidência de fenômenos ateroscleróticos.

Em contrapartida, a ingestão de cerveja fornece antioxidantes e vitaminas do complexo B, que também protegem o coração de algumas patologias. É o que diz um outro estudo publicado no European Journal of Epidemiology. Mas atenção! Esse efeito só é sentido pelo organismo com o consumo máximo de duas latas pequenas de cerveja, diariamente, no caso dos homens, e de uma lata, em se tratando das mulheres. Mais do que isso, a saúde já é colocada em risco! E lembre-se não existe teoria da compensação no final de semana.