Uma ótima notícia para a comunidade frederiquense e regional foi confirmada nesta quarta, 5. Trata-se da oficialização de um contrato de operação do frigorífico em Frederico Westphalen, atividade que estava paralisada desde o ano passado, com a saída da JBS da planta do município.

A aquisição foi realizada pela Agro Dalla Costa, grupo paranaense criado em 2014, e que gere as estruturas e marcas incorporadas pela Palmali Industrial.  Conforme a empresa, na unidade de Frederico Westphalen serão realizados o abate e desossa de suínos. A previsão é de que as atividades sejam retomadas em um prazo máximo de 90 dias, operando em 50% da capacidade.  

A expectativa é de que a partir dos próximos dias também se inicie o processo de seleção de funcionários. A previsão é de que o novo frigorífico gere até 550 empregos e abata até 2 mil suínos/dia quando operar com 100% da capacidade.

A negociação foi fechada exatamente um ano após o início das atividades da JBS em Seberi. Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Industriais de Carne e Soja Frederico Westphalen (SINTRICAS), Edilson Sarmento, na ocasião, cerca de 750 pessoas, sendo 400 somente do município, ficaram desempregadas.

– É uma ótima notícia porque estávamos preocupados com a grande quantidade de pessoas que ficaram desempregadas na oportunidade. Apesar da Adelle não ter dado continuidade à operação, sempre esteve preocupada em encontrar uma solução –, destaca Sarmento.

O presidente da Câmara de Vereadores, que esteve presente no ato, João Francisco Vendruscolo, comemorou a notícia. “Sem dúvida é a melhor notícia para os frederiquenses a reabertura da planta do frigorífico, trazendo um impacto muito grande no retorno ao município e na geração de empregos”.

O vereador também lembrou a criação da lei "Mais Frederico", aprovada no ano passado. “Foi fundamental para essa negociação, conforme palavras de um dos diretores da empresa. Esta lei traz benefícios fiscais a novas empresas que se instalam em Frederico Westphalen, provando que, além do aporte de R$ 500 mil, também aprovado na Câmara de Vereadores, o município possui politicas públicas para o setor”, finalizou.