Quando o cliente procura uma loja, quer vivenciar uma experiência inspiradora, interativa e marcante. Para contribuir com a realização desse desejo, é primordial que o estabelecimento tenha uma identidade própria, convidativa, capaz de estimular a permanência do público – até que seja encantado e conquistado.

Como especialista em arquitetura comercial e corporativa, compartilho com vocês o sucesso de um ponto varejista está diretamente relacionado com a arquitetura do ambiente. 

Para uma loja, chamar a atenção dos clientes é o que faz toda a diferença entre uma venda ou não. Por isso, colocar uma arquitetura comercial capaz de estimular a curiosidade do cliente, o levando para dentro da loja, é tão importante.

Fatores como cores, iluminação e circulação são essenciais no momento de atrair a atenção dos consumidores e aumentar o faturamento da loja. 
 

Pisos

A escolha do material a ser utilizado no piso deve contemplar análises estéticas, construtivas e econômicas. Estética e segurança são aspectos iniciais que devem ser considerados na especificação dos pisos. O equilíbrio e a harmonia das cores e tonalidades do piso com o restante dos materiais de acabamento são fundamentais.

Iluminação 

Dois aspectos devem ter atenção especial no momento de se projetar a iluminação: as luzes que iluminarão os produtos e as lâmpadas para circulação de pessoas.

Cores

As cores estão entre as ferramentas mais versáteis da arquitetura. As escolhas corretas e o equilíbrio no uso trazem ótimos resultados na criação de um agradável e eficiente espaço de varejo. Sendo diretamente influenciadas pela luz, as cores do ambiente de varejo deverão sempre ser pensadas levando-se em conta a iluminação deste espaço. Faixas etárias também influenciam na escolha das cores. Em lojas com perfil mais jovem é recomendável optar pelas tonalidades vibrantes.

Cheiros e Sons

Transformar o ponto de vendas em um ambiente de experiências sensoriais é uma tendência forte no varejo. Além dos elementos visuais, a estratégia também é utilizar cheiros e sons para estimular os consumidores. Os cheiros captados pelos receptores olfativos vão direto para o sistema nervoso central. Além disso, as memórias ligadas aos aromas tendem a ser intensas e vêm à tona com mais frequência do que as visuais, por exemplo. O som também é uma característica de potencialização de vendas que pode ser explorada. Soluções que tornem o ambiente confortável acusticamente e um sistema de som bem projetado podem estimular o consumidor a comprar mais.

Fachadas

Quem não gosta de ser bem atendido e sentir-se em um ambiente agradável quando entra em uma loja? A organização interna é muito importante para conquistar a clientela. Mas não podemos esquecer que antes de chegar nesse ponto, o cliente precisa cruzar a porta, ou seja, precisa interessar-se e entrar na loja. Procure encará-la como um portal pelo qual os clientes vão sentir o desejo de passar. A fachada deve ser limpa com poucas informações, a não ser a logo ou letreiro da empresa.

 

*Carine Milani