O Conselho Internacional de Controle de Narcóticos, ligado à Organização das Nações Unidas (ONU), divulgou na semana passada o relatório anual sobre drogas. Os dados indicam que o consumo de cocaína mais que dobrou nos últimos dez anos no Brasil e a média do país já é quatro vezes mais alta que a média mundial.

As informações também mostram que 0,7% dos brasileiros com idades entre 12 e 65 anos consumiam cocaína em 2005, e em 2011, o índice saltou para 1,75%. O Conselho alertou para o fato de que os jovens sul-americanos teriam uma baixa percepção do risco que representa o uso de maconha, droga consumida por mais de 14 milhões de pessoas somente na América do Sul.

O relatório indicou que o Brasil é rota da cocaína para os Andes e Europa e, ainda, passou a ser um mercado importante para o tráfico. As apreensões mais significativas da droga no país, em 2012, foram feitas de carregamentos vindos da Bolívia, Peru e Colômbia. No entanto, o Brasil também se destaca nas apreensões de ecstasy, anfetamina e outros alucinógenos.

Natalia Nissen