A propriedade dos agricultores Darci e Elizete Silva, localizada na linha Guerreiro, interior do município de Caiçara, recebeu na última quinta 7, dezenas de produtores. Todos os produtores participaram e conheceram a realidade da família na produção leiteira, em Tarde de Campo promovida pela Secretaria Municipal da Agricultura e Emater/RS-Ascar, que tratou sobre manejo de pastagens e planejamento da atividade leiteira. Fazendo alusão ao Ano Internacional dos Solos, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Jackson Luis Arboit, apresentou aos produtores alguns dos fatores de degradação do solo e as formas de evita-los ou recuperar essas áreas nas pequenas propriedades, como a utilização de matéria orgânica. O agrônomo falou ainda das alternativas para um bom manejo de solo, como sistema de plantio direto, manutenção de restos culturais, rotação de culturas, semeadura em contorno, instalação de curvas de nível e cultivo mínimo. As opções de plantas que são utilizadas como adubação e cobertura de solos também foram exemplificadas pelo engenheiro. A propriedade da Família Silva tem uma área total de 11,5 hectares. Em torno de 4,5 deles são destinados a pastagens perenes. A produção média da família é de 3,5 mil litros por mês. No município de Caiçara são 350 produtores envolvidos na atividade, comercializando um total de 13 milhões de litros de leite por ano. “Nossa mudança na atividade começou com os piquetes, o que economizou muito tempo e serviço. Passamos a calcular tudo, desde a quantidade de adubação por área. A implantação de pastagem perene é uma vantagem muito grande também, nos garante pasto o ano todo. Calculando bem o custo é menor e a produtividade maior”, contou a agricultora Elizete, sobre as mudanças realizadas para adequação da atividade leiteira.