Vinte e quatro homens e mulheres iniciaram na manhã desta segunda-feira, 17 de agosto, um curso sobre mediação de conflitos no Fórum da Comarca de Frederico Westphalen.

Com duração de uma semana, o curso é promovido pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) e pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), do Tribunal de Justiça, com o objetivo de tornar os participantes aptos a atuarem como auxiliares da Justiça.

Para a função, é necessário ter ensino superior completo, em qualquer área. Depois de encerrado o curso, os mediadores ainda fazem atividades na modalidade a distância.

De acordo com o coordenador do Cejusc e diretor do Foro, juiz Mateus da Jornada Fortes, a ideia é que se possa ampliar na Comarca essa ferramenta de solução de conflitos que é a mediação. "Alguns mediadores serão treinados nas Comarcas Seberi e Rodeio Bonito, para que essas Comarcas e as pessoas que procuram o Cejusc tenham um atendimento mais rápido. Quanto maior o número de mediadores, mais conseguiremos antecipar audiências de mediação e tentaremos resolver conflitos no menor tempo possível", ressaltou.

O mediador não tem poder de decisão. Ele facilita a comunicação entre as partes para que alcancem uma solução que satisfaça ambas. A ferramenta é recomendada em conflitos de duração continuada, como guarda e visita de filhos, pensão alimentícia, divórcio ou divisão de bens, dificuldade de convivência entre familiares, questões de vizinhança e condomínios e cuidado com idosos, por exemplo.

Cristiane Luza