Oficinas e atividades que incentivam a arte, a cultura e o desporto principalmente para crianças e adolescentes ganharam um espaço adequado com a construção do Centro Cultural da Central Única das Favelas (Cufa) no bairro Jardim Primavera, em Frederico Westphalen, inaugurado em dezembro de 2018. O empreendimento pôs fim aos gastos com aluguel e simboliza uma conquista depois de dez anos de serviço no município.

Na manhã desta terça-feira, 25 de junho, a entidade anunciou a segunda fase da obra, cujo projeto deve ser finalizado em 30 dias e cadastrado para captação de recursos do Pró-Cultura, explicou o coordenador regional, Roberto Torres Junior. As arquitetas Vanessa Scopel e Jamile Debastiani apresentaram um esboço do que se tornará o local, aberto ao público. O lugar receberá um auditório, com área de convivência, bilheteria, palco com dimensões apropriadas para espetáculos teatrais, musicais e de dança, camarins e banheiros, tudo pensado para ser possível fazer multiuso. “É para as pessoas aproveitarem um espaço que é seu”, destacou Vanessa.

Na primeira parte, foram investidos R$ 500 mil via Lei de Incentivo à Cultura. O ambiente aproveita em grande parte a luz natural, o que tem gerado economia. “Se antes tínhamos um gasto de R$ 700 com aluguel para a sede, agora temos em torno de R$ 300 em água e energia elétrica. Conseguimos economizar bastante na obra e foram cerca de 40 fornecedores só daqui, gerando renda para a cidade. Em breve vamos abrir processo seletivo para contratar alguém do próprio bairro para fazer a limpeza e outra pessoa para o atendimento”, expôs Junior.

A partir do sucesso da experiência da sede própria – erguida sobre um terreno antes utilizado como aterro –, a ideia vai servir de modelo para outras cidades, como Passo Fundo, distante cerca de 185 quilômetros. Lideranças da Terra do Teixeirinha visitam na tarde desta terça-feira o centro cultural a fim de conhecê-lo e adequar à realidade do bairro Integração, onde a iniciativa pode ser replicada para atender os moradores que antes formavam 11 comunidades.

Junior ainda divulgou que passará o cargo de coordenação da Cufa para o pai, Roberto Torres, nesta semana, a fim de se dedicar a outros projetos, entre eles a expansão para Passo Fundo.