O Brasil recebeu o primeiro lote de vacina contra a Covid-19 de 2022. Chegaram ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), neste domingo, 2, 1,1 milhão de doses da Pfizer. A farmacêutica tem contrato para entregar ao Ministério da Saúde 100 milhões de doses este ano, além das 200 milhões de unidades já firmadas em 2021. 

O montante não contempla frascos destinados às crianças. Isso porque as dosagens são menores para esse público e a previsão é que a Pfizer só comece a embarcar os lotes voltados para a faixa etária após a solicitação formal do Ministério da Saúde. A pasta, por outro lado, aguarda a realização de audiência pública, marcada para terça-feira (4), para definir sobre a inclusão do grupo no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 (PNO). 

"Essa questão de vacinação infantil já está bem definida de maneira clara, transparente", afirmou Queiroga, em coletiva nesta segunda-feira (3). A expectativa é que a imunização em crianças comece na segunda quinzena de janeiro, com a vacina da Pfizer, a única que recebeu, até o momento, autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a inclusão da faixa etária. 

De acordo com a farmacêutica, a formulação pediátrica do imunizante tem o mesmo princípio ativo, mas possui uma concentração diferente e permite um prazo de armazenamento maior na temperatura de geladeira entre 2-8°C. "O frasco também virá com uma coloração diferenciada, com tampa e rótulos cor laranja, para que possa ser distinguido da formulação já utilizada hoje em indivíduos com 12 anos ou mais", detalhou a Pfizer. Além das 100 milhões de doses previstas para 2022, no acordo mais recente entre o governo federal e a Pfizer, assinado em novembro de 2021, há a possibilidade de compra de mais 50 milhões de vacinas, caso haja necessidade.

Segundo o Ministério da Saúde, no primeiro trimestre devem ser entregues 20 milhões de unidades e  outras 25 milhões até junho. "O contrato ainda contempla qualquer mudança na composição das doses conforme o surgimento de novas variantes da Covid-19", detalha a pasta. No total, o Brasil espera receber, em 2022, mais 354 milhões de doses de vacinas, incluindo o montante de 120 milhões do imunizante da AstraZeneca, produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O restante se refere a contratos assinados em 2021 e que ainda não concluíram as entregas. 

*Com informações R7