A quantidade de crimes praticados na internet cresce de maneira exponencial e, por isso, a Polícia Civil elaborou uma cartilha que explica os detalhes da atuação dos cibercriminosos na rede mundial de computadores. Confira os principais crimes e como se prevenir: 

Auxílio Emergencial
Por meio de uma mensagem, o golpista ilude a pessoa afirmando que ela se enquadra no perfil para receber ajuda financeira do governo. Para ter acesso ao dinheiro, bastaria fazer um cadastro por meio do link informado na mensagem. Neste link, a vítima deve informar dados pessoais, número da conta bancária e senha. O problema é que, a partir dessas informações, o cibercriminoso efetua diversos golpes, como abrir contas em bancos virtuais e solicitar cartões de crédito; ou abrir uma empresa fantasma em nome da vítima. A Polícia alerta ainda para que os usuários desconfiem de links enviados por WhatsApp, ainda mais quando estiverem associados a mensagens imediatistas, como "acesso somente nas próximas horas", "último dia para o saque", "o benefício se encerra hoje".

Clonagem do WhatsApp
Entre as diversas formas de conseguir o número da vítima, estão os golpes no WhatsApp. As vítimas recebem um torpedo de SMS, no qual consta um código de 6 dígitos. Este código é uma verificação do WhatsApp, ou seja, o golpista digitou o número de celular da vítima no aparelho dele para ativar o aplicativo. É por este motivo que o bandido solicita o código, pois este seria um passo necessário para habilitar o anúncio, induzindo a vítima a fornecê-lo. Com isso, o usuário perde o acesso ao aplicativo. O criminoso finge ser a vítima e passa a falar aos contatos que está sem dinheiro, com algum problema na conta ou cartão de crédito bloqueado e solicita dinheiro emprestado, se comprometendo a pagar no dia seguinte. É de suma importância habilitar a “confirmação em duas etapas” do WhatsApp. Para isso, clique em “Configurações/Ajustes”, depois clique em “Conta” e depois em “confirmação em duas etapas”; habilitar senha de seis dígitos numéricos e jamais enviar para qualquer pessoa o código de 6 números que chegar por torpedo SMS.

Golpes em Sites de Compras Online
A vítima faz um anúncio em algum site de compras online, expondo o número de telefone para contato. Com o número de telefone, o golpista, por mensagem ou ligação telefônica, engana a vítima dizendo que há a necessidade de atualização do cadastro no site ou verificação do anúncio. Segundo a Polícia Civil, para validar a “atualização”, o golpista solicita que a vítima informe os seis dígitos numéricos que ela receberá via SMS em seu celular. Entretanto, estes números são, na verdade, o código de validação da conta do WhatsApp. Para evitar este crime, os policiais pedem que seja feita a dupla verificação em seu WhatsApp. Não repasse códigos recebidos via SMS sem antes verificar a veracidade da solicitação feita pelo interlocutor.

Falso site
Bandidos criam sites falsos de venda de mercadoria. Segundo os policiais, este golpe costuma ter maior incidência em datas comemorativas e promocionais. O golpista usa endereços de empresas famosas, alterando só o final do endereço eletrônico, bem como usam o layout dos sites conhecidos, para ludibriar a vítima, fazendo-a pensar que se trata do site verdadeiro. Pesquise a reputação da empresa eletrônica em que pretende efetuar a compra. Desconfie de objetos que estejam à venda por preço muito abaixo daquele praticado no mercado.

Outros crimes praticados
A Cartilha ainda traz crimes que não estão ligados diretamente à internet como, por exemplo, o Falso Sequestro, Golpe do Depósito com Envelope Vazio, Bilhete Premiado, Golpe do Falso Sequestro, Golpe do Cartão de Crédito Clonado, entre outros. O guia está disponível no site da Polícia Civil Estadual.