O Cpers/Sindicato realizou no início da semana um Dia de Luta pela Educação, onde foi feito uma caminhada contra a PEC 241 e foi entregue à presidente da Assembleia Legislativa o pedido de impeachment do governador José Ivo Sartori.

A presidente da Assembleia, Silvana Covatti (PP), partido da base do governo, disse que terá “cuidado, responsabilidade e celeridade” no encaminhamento do pedido do impeachment.

O pedido do afastamento do governador é baseado em crime de responsabilidade e foi aprovado em assembleia do Conselho Geral do Cpers, no dia 21. “Nós temos, desde o ano passado, uma liminar que proíbe o governo de parcelar o nosso salário. Somente nesse ano, nós temos sete meses de parcelamento”, explicou a presidente do Cpers, Helenir Schürer.

Falando à imprensa da capital, o governador José Ivo Sartori considerou a ação do Cepers/Sindicato de cunho político, alegou dificuldades financeiras do Estado para justificar o parcelamento dos salários e não garantiu o pagamento do 13º salário do funcionalismo em dia.

Heloise Santi geral@folhadonoroeste.com.br