Com a crise do coronavírus, frequentar locais que possam conter aglomerações de pessoas passou a ser restrito. Nesse caso, a aquisição de alimentos ultraprocessados parece ser a única saída possível, já que eles podem ser comprados em maiores quantidades sem risco de estragar rapidamente. Mas não caia nessa! É possível manter uma alimentação adequada e saudável, composta por alimentos de verdade, de maneira fácil e prática.

Para dar certo, a organização e o planejamento são a alma do negócio. Visando garantir que sua rotina alimentar seja saudável e segura, há algumas etapas que seus ingredientes precisam passar até chegar à mesa. Conforme orienta o Guia Alimentar para a População Brasileira publicação do Ministério da Saúde –, é interessante fazer a compra de alimentos em mercados com produção local, diretamente dos agricultores ou em outros locais que comercializam variedades de alimentos in natura ou minimamente processados.

Durante a pandemia, não abra mão da distância mínima de 2 metros entre você e as outras pessoas, lave bem as mãos após as compras e faça uso do álcool em gel depois de manusear os produtos comprados, objetos e equipamentos. Quando for às compras, dê preferência aos alimentos frescos. Privilegie a compra de legumes, verduras e frutas da estação, pois é nesse período que esses alimentos estão mais nutritivos e baratos.

Certifique-se ainda de que todos itens estejam em boas condições. Observe a aparência, cor, presença de fungos, etc. Frutas, legumes e verduras não devem ser consumidos caso tenham partes estragadas, em decomposição, mofadas ou com coloração e textura alteradas.

Quanto às carnes brancas e vermelhas, fique atento à aparência. Elas não devem ser adquiridas caso apresentem cor escurecida ou esverdeada, cheiro desagradável ou consistência alterada. Carnes frescas possuem textura firme, gordura bem aderida e cor clara. Em relação à coloração, as carnes vermelhas devem apresentar cor vermelho-brilhante. No caso de aves, as carnes devem ter cor clara.

Alimentos embalados devem estar dentro do prazo de validade. A embalagem deve estar lacrada e livre de amassados, furos ou áreas estufadas, e o conteúdo não deve apresentar alterações de cor, cheiro ou consistência.

Como limpar? Onde guardar?

Agora que você já comprou tudo o que precisava, chegou a hora de limpar e guardar. O cuidado com a higienização dos alimentos frescos, como frutas, verduras e legumes, é importante para a eliminação de possíveis impurezas do local onde ele foi comprado, de micróbios e parasitas que também podem estar presentes nesses alimentos.

Mesmo os alimentos embalados precisam de higienização, principalmente, durante a pandemia, que exige cuidados redobrados. Então, sempre que a embalagem permitir, é bom lavá-las antes de guardar. Quando não for possível, faça a higienização externa. A lavagem pode ser com água e detergente e a higienização com álcool 70%, solução sanitária diluída ou mesmo com produto de limpeza multiuso. Lavar ou higienizar os produtos embalados antes de usar é fundamental, pois evita a contaminação do alimento que está sendo preparado.

A maioria dos alimentos de origem vegetal, como os já citados, estragam com maior facilidade e, por isso, devem ser mantidos em local refrigerado. A orientação vale também para carnes, queijos, ovos, manteiga e preparações culinárias guardadas para a próxima refeição.

Já os alimentos não perecíveis como arroz, milho, feijão, farinhas em geral, óleos, açúcar, sal, leite em pó e alguns tipos de frutas, verduras e legumes, devem ser armazenados em local seco e arejado, em temperatura ambiente e longe de raios solares.

Pode congelar?

Sim, inclusive os legumes, para que eles não estraguem tão rápido. Mas para isso, existe um método chamado branqueamento, que é essencial para o processo de congelamento, conforme ensina o livro “Na cozinha com as frutas, legumes e verduras”, do Ministério da Saúde.

O método consiste em colocar a hortaliça, já limpa e higienizada, em água fervente por cerca de 2 a 3 minutos e depois de escorrer, colocar em um recipiente com gelo para resfriar e encerrar o cozimento. O branqueamento é feito com a panela destampada e preserva a cor viva e os nutrientes para o preparo dos pratos.

As frutas também podem ser congeladas para uso em preparações futuras, como sucos e vitaminas. Basta higienizá-las corretamente e armazená-las já picadas e em recipiente adequado. Além disso, feijões cozidos em maior quantidade em um único dia podem ser armazenados no congelador para uso em preparações feitas ao longo da semana. O importante é esperar que o alimento esfrie antes de ir ao congelador.

Lembre-se sempre de não descongelar os alimentos em temperatura ambiente. Use o forno micro-ondas se for prepará-lo imediatamente ou retire do freezer e deixe o alimento na geladeira até que ele descongele. Pequenas porções podem ser cozidas diretamente, sem prévio descongelamento, conforme orienta a Agência Nacional de Saúde (Anvisa).

Outro ponto importante: quando um alimento for congelado e depois descongelado, não deve ser congelado novamente, pois além de interferir na qualidade, isso aumenta o risco de contaminação por bactérias e outros micro-organismos. Para as embalagens, opte por potes transparentes com tampa e nunca se esqueça de colocar etiquetas com o nome e a data do congelamento.

Para reduzir os riscos de contaminação

A preocupação com a qualidade higiênico-sanitária dos alimentos também envolve o processo de preparação dos alimentos. Antes de manusear os alimentos, lave as mãos; evite tossir ou espirrar sobre eles; não consuma carnes ou ovos crus; higienize frutas, verduras e legumes e mantenha os alimentos protegidos em embalagens e recipientes.

Para garantir alimentos e preparações adequados ao consumo, a cozinha deve ser mantida limpa, arejada e organizada. Dedicar tempo para limpar a geladeira, fogão, armários, prateleiras, chão e paredes contribui para preservar a qualidade dos alimentos.

Algumas dicas para higienizar os alimentos

- Alimentos frescos (frutas, verduras e legumes) – prepare sua solução clorada: água sanitária, sem alvejante e perfume, com 1% de hipoclorito de sódio ou hipoclorito de sódio a 1%. Modo de preparo: 2 colheres de sopa para cada litro de água. Deixe os alimentos de molho por 15 minutos. Enxaguar em água potável.

- Secar os alimentos naturalmente, ou com utensílios específicos antes de guardá-los. As folhas, depois de secas, devem ser guardadas em recipientes fechados para aumentar a durabilidade. Se a embalagem permitir, lave as embalagens com água e detergente. Se não for possível lavar a embalagem, faça a higienização externa com álcool 70%, solução sanitária diluída ou produto de limpeza multiuso.