Na manhã desta sexta-feira, 9, o deputado federal Covatti Filho reassumiu oficialmente a presidência da Frente Parlamentar da Suinocultura no Congresso Nacional. O ato aconteceu em reunião com representantes da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e de entidades estaduais do setor.​

O parlamentar destacou que o grupo político já trabalha ações para reduzir o custo de produção, que, no Rio Grande do Sul, subiu cerca de 44% nos últimos 12 meses. 

Segundo ele, já foi formalizado nos ministérios da Agricultura e da Economia o pedido de isenção de PIS e da COFINS sobre a importação de milho e também sobre a comercialização no mercado interno, além de redução do imposto no transporte de cabotagem.

“O Governo Federal já isentou o imposto de importação, mas a medida é insuficiente para reduzir o custo do principal componente da ração animal. Desta forma, é necessária a isenção temporária dos demais impostos, como o PIS e Cofins. Essa é a nossa prioridade em curto prazo”, defendeu Covatti.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, pediu atenção especial da Frente Parlamentar para o fortalecimento do Plano Brasil Livre de Peste Suína Clássica (PSC). “Iniciamos um projeto piloto para vacinação de suínos no Estado de Alagoas e agora precisamos garantir os recursos para vacinar o rebanho nos demais estados não livres de peste suína. Certamente, com o controle e erradicação da PSC em todo território nacional, teremos maior segurança e colocaremos a suinocultura brasileira em um outro patamar”, destaca Lopes.

Nos próximos dias - data a confirmar - os membros da Frente Parlamentar se reunirão com a Ministra Tereza Cristina para entregar a pauta de reivindicações. Também devem participar lideranças do setor.

*Com informações da Ascom