A cada dia que passa, novos sintomas da Covid-19 são descobertos. Além de febre, tosse, fadiga, perda de olfato e paladar, a doença também pode se manifestar na pele. Nela, os efeitos vão desde coceira até manchas avermelhadas espalhadas pelo corpo.

Conforme a médica que atua na área de Dermatologia, Layla Baroncello Locatelli, infecções virais também podem manifestar indícios na pele, entre eles: manchas vermelhas, vesículas e coceira. As doenças mais conhecidas que causam esses sinais são dengue, Zika, Chikungunya, sarampo, varicela (catapora), rubéola e, agora, a Covid-19. “A infecção pelo novo coronavírus, de forma semelhante à diversidade de seus sintomas clínicos, cursa com uma variedade de manifestações cutâneas”, relata.

Layla revela outros dados importantes. “Os estudos indicam que a pele pode estar acometida em até 20% dos casos. O fato é que ainda são necessários mais estudos para saber o percentual exato de acometimento e é possível que eles variem de acordo com a população do país estudado”, alerta.

Como tratar?

Os cuidados vão depender da manifestação cutânea que for apresentada. “De forma geral, será o tratamento da doença de base e a melhora global da infecção”, esclarece a médica. Em alguns casos, podem ser usados cremes hidratantes com propriedades calmantes ou anti-pruriginosos e anti-histamínicos orais.

Segundo pesquisas, os sintomas da pele podem durar por mais de 130 dias principalmente, e nos chamados “dedos de Covid-19”, doença caracterizada por erupção e coceira nas pontas dos dedos das mãos e dos pés dos pacientes infectados, levando à vermelhidão e ao inchaço dos dedos. No entanto, a duração média das manifestações é de 12 dias.

Profissionais da saúde

Além das repercussões relacionadas diretamente à infecção, muito se discutiu na pandemia sobre as alterações cutâneas observadas nos profissionais de saúde e população em geral. Isso ocorre devido à utilização prolongada dos equipamentos de proteção individual e à necessidade contínua de lavagem das mãos ou uso de álcool gel. Lembrando que essas medidas de proteção são extremamente necessárias para o enfrentamento da pandemia e de forma alguma seu uso deve ser desencorajado.

As manifestações dermatológicas mais descritas incluem coceira, eczema, macerações e fissuras nas mãos e nas regiões da face sujeitas à pressão da máscara, como dorso nasal e a área próxima ao maxilar e às orelhas. Casos de irritação severa nas mãos também têm sido relatados. “A prevenção desses problemas inclui uso de hidratantes com propriedades calmantes, mudança periódica dos pontos de apoio da máscara e utilização de curativos não adesivos de silicone ou hidrocoloide nos pontos de maior pressão. Sob orientação médica, o tratamento também pode envolver medicamentos tópicos”, acrescenta.

O uso das máscaras de proteção também pode gerar reações adversas como acne e dermatite, pois a pele pode ficar mais sensível e oleosa. O ambiente abafado, com respiração e liberação de saliva, é mais propício à proliferação bacteriana. “Uma medida importante é manter a higienização adequada, de manhã e à noite, com sabonetes específicos. Nesses casos, é fundamental manter uma rotina de cuidados”, finaliza a dermatologista.

Efeitos da Covid-19 na pele

1) Manchas vermelhas no tronco ou disseminadas no corpo;

2) Lesões parecidas com a catapora, com pequenas bolhas, que chamamos de vesículas, as quais se rompem deixando uma crosta ou casquinha;

3) Lesões vermelhas nas extremidades, nos pés ou mãos;

4) Coceira, que pode estar presente ou não nas apresentações descritas anteriormente;

5) Quadro de urticária;

6) Nos quadros graves, em pacientes hospitalizados, se observam lesões arroxeadas ou avermelhadas indicando dificuldade de perfusão (insuficiência circulatória e isquemia).

Sobre a profissional

Layla Baroncello Locatelli (CRM 39124), natural de Frederico Westphalen, é médica graduada pela Universidade Federal de Pelotas. Possui residência médica em cirurgia geral e pós-graduação em Dermatologia Clínica, Cirúrgica e Estética. Atua no diagnóstico e tratamento das doenças da pele, cabelos e unhas, realiza procedimentos cirúrgicos de pele e harmonização facial. O consultório médico fica no Edifício Kennedy, rua Presidente Kennedy, sala 304, no centro de Frederico Westphalen, próximo ao HDP. Os telefones para contato são 3744-1301 e 9 8464-1301.