Com certeza você já ouviu falar em dietas como a low carb, cetogênica, Dukan, Atkins, entre outras. Elas se baseiam na restrição alimentar, quando é mudada a quantidade ou qualidade dos alimentos ingeridos. Podem ser dietas da moda, de restrição de algum macronutriente como carboidrato, proteína ou lipídio e ainda com diminuição severa de calorias.

Conforme explica a nutricionista Deisi Volpato, que integra a equipe Medic Brasil de Frederico Westphalen, as dietas restritivas possuem a finalidade de controlar ou alterar o peso corporal, o percentual de massa gorda ou magra e o Índice de Massa Corporal (IMC).

Alerta

Muitas pessoas já se acostumaram a buscar programas alimentares na internet, porém, Deisi alerta para os perigos na adoção deste tipo de dieta, se não acompanhadas por profissional. “Quando se fala em restrição alimentar, é preciso considerar também fatores emocionais e psicológicos. Dietas restritivas desregulam o controle de saciedade, levando à supervalorização da comida e, como consequência, o indivíduo perde a percepção dos sinais de fome, apetite e saciedade, o que gera o descontrole com a comida. Por isso, muitos pacientes conseguem perder vários quilos em casa sem acompanhamento profissional e, após alguns meses, voltam a ganhar peso novamente e, muitas vezes, até mais que antes da restrição”.

Efeitos

Ainda segundo a nutricionista, vários estudos ao longo dos anos têm mostrado os efeitos de uma dieta restritiva sobre a composição corporal, metabolismo e, principalmente, o conhecido efeito sanfona. “Além destes, observa-se o desenvolvimento de transtornos alimentares, como por exemplo, bulimia, anorexia e compulsão alimentar”. Ela ainda cita transtornos psicológicos como aumento da ansiedade e depressão e até de comorbidades, como obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão e câncer.

Reeducação

Para Deisi, o foco está na elaboração de planos baseados na reeducação alimentar, evitando, ao máximo, a utilização de dietas restritivas. “Entendo que a reeducação alimentar assistida por nutricionista é a melhor maneira de se obter resultados consistentes a longo prazo, pois a melhor dieta é aquela em que o indivíduo tem adesão e que apresenta efeitos psicológicos positivos, levando a este satisfação com novos hábitos alimentares e em sua relação com a comida”, acrescenta, lembrando que o nutricionista é o único profissional apto a fazer prescrições individualizadas sobre dieta e nutrição, segundo o código de ética da profissão.

Sobre a profissional

Deisi Volpato é nutricionista, CRN -10300, graduada em Nutrição pela URI-FW. É pós-graduada em Nutrição Esportiva e Estética pela Aplenitude Educação. Atuou na área de Enfermagem por mais de 10 anos. Tem consultório em Taquaruçu do Sul e atende todas as quartas-feiras, na Medic Brasil de Frederico Westphalen.