Lideranças, extensionistas da Emater/RS-Ascar de vários municípios da região, professores e demais autoridades ligadas ao desenvolvimento rural reuniram-se na sede do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen na manhã da sexta-feira, 6, durante o lançamento do 1º Seminário Regional de Jovens Rurais: Juventude e Sucessão Rural – desafios da agricultura familiar.

O evento será realizado no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Gaudérios do Rodeio, em Rodeio Bonito, no dia 12 de agosto – quando se comemora o Dia Internacional da Juventude. O objetivo do Seminário é pactuar ações entre os agentes que atuam no desenvolvimento rural para incentivar os jovens a permanecerem no campo.

Durante a solenidade de lançamento, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar de São José das Missões, Mairo Piovesan, apresentou dados que deixam as autoridades e lideranças ligadas ao desenvolvimento rural preocupadas com o futuro da agricultura.

– Nada faz tanta falta na agricultura como o agricultor. Pode faltar tecnologia e equipamentos, mas sem o agricultor não se faz agricultura –, pontuou, ao apresentar informações levantadas junto ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e escritórios da Emater/RS-Ascar.

De acordo com Piovesan, o Rio Grande do Sul tem 378.546 estabelecimentos rurais geridos por agricultores familiares. Desses, 336.026 têm jovens e 42.500 não têm. Nos 42 municípios de abrangência do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen – conforme dados do IBGE de 2010 –, 24.505 jovens de 14 a 29 anos trabalham em propriedades rurais: 12.886 são homens e 11.619 são mulheres, mas o número de jovens no campo vem reduzindo.

Segundo Piovesan, diversos aspectos fazem com que os filhos deixem as propriedades. Alguns exemplos são a baixa autonomia e participação do jovem nas decisões na propriedade; a renda baixa para investimentos, sempre submetida ao crivo do chefe da família; trabalho árduo; enfraquecimento dos espaços comunitários no interior, entre outras questões. “Precisamos avaliar e discutir essas questões em grupo para encontrar as soluções e incentivar o jovem a permanecer no campo”, frisou.

Programação

9h30: abertura

9h45: Mística com jovens

10 horas: O jovem rural e as políticas públicas, com a coordenadora-geral Políticas Transversais, Elisa Guaraná de Castro

11 horas: Debate: jovem rural e perspectivas na agricultura familiar, com Vera Carvalho, da Emater/RS-Ascar, o secretário da SDR, Elton Scapini, e o coordenador estadual da Juventude, José Fagundes

13h30: Momento cultural

14 horas: Palestra sobre Sucessão rural, com Rosani Spanevello

15 horas: Depoimentos e experiências dos jovens rurais

15h30: Encaminhamentos, com Vera Carvalho

16h30: Encerramento