Com as altas temperaturas do verão é preciso que o cuidado e a atenção sejam redobrados com os insetos, principalmente aquelas pessoas que gostam de aproveitar as sombras das árvores. Os troncos são os principais hospedeiros das lagartas do gênero Lonomia, conhecida popularmente como taturana. Estas lagartas se desenvolvem especialmente nas épocas mais quentes do ano causando grande incidência de acidentes. 

As lagartas podem ser encontradas em árvores frutíferas como abacateiros, coqueiros, pessegueiros e também em pequenos arbustos ou plantas ornamentais. A taturana mede de cinco a sete centímetros, mas apesar do tamanho pequeno seu veneno pode até matar uma pessoa. Ela possui cerdas por todo seu corpo, de onde sai o veneno.

Quando for picado por uma taturana é importante não exterminar com a colônia, pois o soro antilonômico que é eficiente contra o veneno é retirado do próprio corpo da lagarta, através das suas cerdas e ela precisa estar viva para produzi-lo. 

O que fazer quando ocorre o contato com a taturana

A professora do curso de Enfermagem da Universidade Regional Integrada (URI) – campus de Frederico Westphalen, Carla Argenta, alerta para alguns cuidados indispensáveis em caso de contato com o animal. “A taturana quando em contato com a pele do ser humano provoca, na maioria dos casos, dor intensa do tipo queimação, edema (inchaço) no local e vermelhidão”, explicou. 

– Quando isso acontecer é preciso lavar com água corrente a região em que as cerdas da lagarta entraram em contato com a pele, procurar manter a calma e evitar esforço desnecessário, não fazer torniquete ou amarras no membro atingido e buscar pelo Posto de Saúde ou Pronto Socorro mais próximo –, alertou a professora.

Outro cuidado importante é levar a lagarta junto ao posto de saúde para que possa ser identificada a espécie e distinguir o seu tipo e através disso definir a necessidade de usar o soro para neutralizar o efeito do veneno.

Prevenção 

Ao ter contato com frutas e vegetação de hortas e jardins, veja bem se não há taturanas. Ao efetuar poda de árvores/arbustos, use camiseta de manga comprida, boné, botas e luvas. Remova as taturanas que entrarem em casa com o auxílio de uma pá, evite o contato direto. Redobre a atenção com as crianças, pois as lagartas normalmente são coloridas e chamam a atenção delas. 

Carla destaca que as crianças são as mais vulneráveis e merecem atenção especial. “O maior cuidado é com as crianças, pois costumam brincar perto de árvores. As lagartas costumam se agrupar e tornam-se muito parecidas com os caules das árvores”, explicou.

Sintomas

Dor e sensação de queimação no local onde ela passou

Inchaço e vermelhidão são as manifestações iniciais

Mal-estar

Dor muscular

Dor de cabeça

Vômito até três dias após o contato 

Sinais de agravamento

Sangramento pelo nariz, gengivas e urina

Hematomas que podem evoluir até hemorragias intracranianas

Complicações nasais