O governo estadual reconheceu a situação de emergência do município de Cristal do Sul, em razão da estiagem que castiga as lavouras do município, além de causar problemas no abastecimento de água para consumo humano e animal. A decretação de situação de emergência aconteceu em meados de dezembro, quando o prefeito Telmo Reis da Silva, assinou o decreto que colocava o município em estado emergencial.

– As fontes, sangas, açudes e bebedouros estão com baixo nível e até secando em muitas propriedades, causando perdas irreversíveis, principalmente na produção agrícola e na produção de leite – cita o Executivo Municipal de Cristal do Sul.

Ainda segundo a prefeitura cristalense, destacando dados levantados pelo escritório local da Emater/RS-Ascar, as perdas de grãos do município já se aproximavam de R$ 18,7 milhões até meados do mês passado. Foram mais de dois mil hectares de milho, 50 hectares da primeira safra de feijão e 2,3 mil hectares de soja afetados pela falta de chuvas. Com isso, houve má germinação e pouco desenvolvimento das plantas. No caso do leite, a má formação e desenvolvimento das pastagens ocasionou a baixa qualidade da silagem, afetando 53 produtores de leite com perda de produtividade, além de prejuízos para aqueles agricultores que criam animais para subsistência.

Reconhecimento da situação de emergência

O reconhecimento por parte do governo gaúcho da situação de emergência de Cristal do Sul aconteceu no dia 28 de dezembro. O reconhecimento se deu através do decreto número 56.293, que foi divulgado no Diário Oficial do Estado no dia 30 de dezembro.

– A situação de emergência reconhecida pode perdurar por até 180 dias a contar de sua publicação e possibilita a solicitação de recursos de apoio complementar aos governos estadual e federal, onde muitas pessoas terão acesso a linhas de crédito especiais destinadas a atender os setores produtivos afetados. Além disso, Cristal do Sul buscando amenizar o problema vem diariamente trabalhando e auxiliando na abertura e limpeza de bebedouros e açudes e com o transporte de água às regiões mais necessitadas – destaca a prefeitura do município.