A arte é uma ferramenta importante para a expressão de sensações e sentimentos e, por meio dela, percebemos as manifestações artísticas acontecendo de diversas formas, nas mais diversas expressões culturais que existem. Cultura, segundo o dicionário Michaelis, significa o “conjunto de conhecimentos, costumes, crenças, padrões de comportamento, adquiridos e transmitidos socialmente, que caracterizam um grupo social”. 

O engenheiro e professor, Giancarlo Panosso, 47 anos, iniciou a sua história no meio cultural, aos seis anos de idade, por meio do envolvimento com a dança, música, literatura e do tradicionalismo gaúcho. 

– A arte é uma criação humana pautada em valores estéticos tais como beleza, equilíbrio, harmonia e, até mesmo, revolta. Ela vem à tona em função das emoções, dos sentimentos, da cultura e da história que o ser humano possui. A cultura, por sua vez, vem do termo “cultuar”, então pode ser tudo o que o homem consegue executar através da sua racionalidade, mais precisamente, a inteligência –, compartilhou Panosso. 

Festival Atena 

Pensando nisso, foi fundada no dia 1º de junho de 2008, a Associação Cultural Atena – ACA e, em 2010, foi realizada a primeira edição do Festival Atena. Giancarlo foi um dos idealizadores da associação e cultiva, até os dias de hoje, essa tradição, atuando frente às atividades propostas. “Para nós da Associação Cultural Atena (ACA), a cultura é a expressão humana através das artes, ciências, políticas, religiões e filosofias”, acrescentou. 
E relembra: “desde a primeira edição do Festival Atena, me visto de algum personagem. O primeiro foi de Charles Chaplin, em razão de realizarmos o primeiro festival de cinema aqui na cidade. Os personagens fazem muito sucesso com as crianças, despertam a emoção e a imaginação lírica, além de serem a principal razão desse costume desde então”. 
Além do envolvimento com a organização do evento, que acontece anualmente em Frederico Westphalen, a ACA tem como objetivo principal, proporcionar o desenvolvimento integral de seus associados e colaboradores, tornando-os agentes da construção de um mundo mais justo e fraterno. Enquanto isso, o Festival Atena tem como princípio, a realização de um movimento cultural, a fim de promover manifestações artísticas de multilinguagem, bem como, dança, música, audiovisual, circo, literatura, fotografia, pintura, desenho, artesanato e ioga. Também estimula e sensibiliza a comunidade à integração sócio-econômica-cultural, por meio de apresentações, exposições, oficinas, seminários, cursos, concursos, premiações e campanhas solidárias. 

– A proposta é realizar um movimento cultural humanitário orientado por ideais de fraternidade, tolerância e conhecimento. Dentro desse movimento cultural, destaca-se o Festival Atena pela sua capacidade de integrar artistas regionais das mais diversas linguagens e a comunidade -, acrescentou. 

O Festival Atena é realizado de forma presencial, com livre acesso do público, através de apresentações de espetáculos no palco e visualizações de artes na galeria de exposições, além das demais ações que compõem o evento. 

Projeto Arquitetônico ACA

Preocupada com a ampliação e expansão da consciência cultural regional e o desenvolvimento humanitário, a ACA elaborou um projeto para a construção do Centro Cultural Atena, para comportar as práticas culturais e necessidades estruturais históricas. “Em 2019 foi o ano em que nos reunimos mais intensivamente para definir como será a dinâmica de funcionamento de Centro e que dimensões e estruturas deve possuir. E neste ano de 2020, nos reunimos com a equipe de engenharia e arquitetura para alinhar o projeto”, afirmou Panosso.

-O Centro Cultural Atena será um espaço para cursos, programas e ações da cultura, especialmente nos campos das artes, ciências, políticas, religiões e filosofias. “Os ambientes internos comportarão salas de aula, auditório, sala multifuncional, sala de informática e estúdio de gravação, sala de ioga e meditação, sanitários e espaço de convivência. Um projeto que une o passado, presente e futuro para o desenvolvimento integral do ser humano”.

Segundo Panosso, o Centro Cultural funcionará durante todo o ano, com livre acesso para a comunidade. “Estamos na fase de selar parcerias no setor público e privado, com perspectivas de a obra ser executada e finalizada até o final de 2021”, finalizou.