A região está fazendo parte da reconstrução da Chapecoense após queda a Série B do Campeonato Brasileiro e reformulação no elenco e a participação é diretamente no comando de ataque com Pedro Perotti.

O jovem de 22 anos, natural de Rodeio Bonito, está desde 2014 no clube, ao chegar para as categorias de base. Perotti passou pelo sub-17, sub-20, disputou o Campeonato Brasileiro de Aspirantes pela equipe catarinense e, após experiência em solo europeu, voltou a Chape com direito a gol.

– Cheguei aqui no sub-17, subi para o sub-20 e depois no profissional. Subi para o profissional, às vezes jogava na base, ficava intercalando. Em 2016 fiz minha estreia no profissional, e era muito importante, ainda mais porque conheci muita gente que esteve envolvida naquela tragédia. Foi minha primeira experiência no profissional, foi um baita de um pontapé inicial na carreira – explicou o atacante.

Devido ao prazo de inscrição, Perotti não pode disputar as finais do campeonato estadual, e tem foco total para a campanha do clube na Série B do Brasileirão. Desde o seu retorno a Santa Catarina, Perotti já atuou em duas oportunidades como titular, e deixou a sua marca contra o Juventude. Apesar da boa sequência, Perotti prega cautela sobre a permanência entre os titulares.

– Joguei na terça passada contra o Juventude como titular. Contra o Avaí também como titular. Eu estou fazendo o meu trabalho, a titularidade é uma consequência, não cabe a mim pensar isso, só tenho que trabalhar, focar no meu desempenho e estar na melhor forma, isso é com o treinador – salientou.

Uma temporada em Portugal

Em 2019, o atacante teve a chance de disputar a Segunda Divisão do Campeonato Português e auxiliou o clube a conquistar o título da competição e, consequentemente, o acesso. “Seriam dois anos, mas acabei ficando um ano só e voltei na metade do ano para Chapecó novamente”, disse.

A experiência fora do país ainda, segundo o atacante, trouxe um amadurecimento pessoal e profissional. “Saí daqui era um menino, voltei um homem, casei em Portugal, estou vivendo com a minha esposa, e estou vivendo uma nova fase. Creio que amadureci muito, tanto dentro quanto fora de campo depois dessa passagem por lá”, explicou.

Tempo para recondicionamento

Ao mesmo tempo em que disputa apenas o Campeonato Brasileiro, Perotti afirmou que precisa de tempo para adquirir novamente o condicionamento físico ideal. “Fiquei 40 dias de férias quando saí do nacional, vai ser importante as próximas duas semanas para poder trabalhar forte e estar um pouco melhor”, detalhou.

O atacante contará com calendário cheio para dar muitas “flechadas” na competição. “O principal para nós é o jogo, vendo o calendário cheio, eu me sinto bem e gosto de jogar. O bom é que vamos estar jogando toda hora, o ruim é que não temos tanto tempo para treinar, receber as ideias do treinador, isso pode complicar um pouco”, disse.

A próxima chance de Perotti estar entre os titulares da Chape será diante do CRB, fora de casa, na quarta-feira, 14, a partir das 19h15. A região segue na torcida!