Representantes da Justiça Federal e reforços do batalhão de choque da Polícia Rodoviária Federal (PRF) devem chegar aos pontos onde ocorrem bloqueios da greve dos caminhoneiros, na região da 14ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal (14ª DPRF), até o meio-dia desta terça-feira, 24 de fevereiro. 

O objetivo é adotar as medidas necessárias para garantir o direito de ir e vir das pessoas e promover a reintegração de posse das áreas às margens das rodovias federais, ocupadas pelos manifestantes. A greve dos caminhoneiros ocorre nos quilômetros 50 e 134,5 da BR-386, em Seberi e Sarandi, respectivamente, e o trevo de acesso a Palmeira das Missões, entre a BR-468 e a ERS-569.

Os ativistas pedem a diminuição dos preços do combustível e dos pedágios, melhorias na conservação de rodovias e protestam contra o baixo valor dos fretes pagos aos caminhoneiros.

Em Seberi, os manifestantes se organizaram e estão em pátios de postos de combustíveis. O bloqueio iniciou às 5 horas de domingo, foi interrompido à noite, e retomado por volta das 5h15 de segunda-feira, sem término até o momento.

Imagens do protesto feitas na segunda-feira, 23

 

Na profissão há 20 anos, Elton Fontana é um dos ativistas que está no trecho. Segundo ele, a interrupção do trânsito para caminhões continuará até o momento em que for possível. "A gente está conversando com os caminhoneiros para que também integrem o movimento. Até que der, vamos ficar. E não voltaremos a trabalhar até que não sejamos ouvidos", destacou Fontana.

Nesses pontos e em vários outros do País, os manifestantes interromperam a passagem para caminhões, o que tem gerado prejuízos à economia.

Nesta segunda-feira, 23, a companhia de alimentos BRF Brasil emitiu nota para informar que as fábricas de Francisco Beltrão e Dois Vizinhos, ambas no Paraná, interromperam a produção de aves por falta de matéria-prima.

Rodovias estaduais

O comandante do batalhão rodoviário da Brigada Militar em Palmeira das Missões, tenente Alceu Antunes e Silva, informou, na manhã desta terça-feira, que o trânsito continua restrito no entroncamento das ERSs 324 e 406, em Nonoai, e a ERS-155, em Santo Augusto, próximo ao Posto São Pedro, além do trevo da ERS-569, em Palmeira das Missões. Não há previsão de os manifestantes deixarem os locais.

Lista atualizada de rodovias estaduais bloqueadas

Cristiane Luza - policia@folhadonoroeste.com.br