O hipotireoidismo é uma das doenças endócrinas mais comuns. Trata-se de uma disfunção da glândula da tireoide. A tireoide é uma glândula que se situa na frente da laringe (possui forma de borboleta) conforme figura abaixo.

Esta glândula é responsável pela produção dos hormônios tireoidianos T3 (Tri-iodotironina) e o T4 (Tiroxina) que garantem o equilíbrio do organismo. Quando a tiroide não funciona corretamente, pode liberar quantidade de hormônios insuficientes ocasionando assim o que chamamos de hipotireoidismo.

O hipotireoidismo causa um aumento de volume da tireoide conhecido como bócio e pode ser percebido através do autoexame, o diagnóstico do hipotireoidismo é feito através de um simples exame de sangue com dosagem dos hormônios da tireoide.

A doença é mais comum nas mulheres, mas pode ocorrer em qualquer pessoa independente de gênero ou idade, possuem predisposição genética, cerca de 40% das pessoas com hipotireoidismo referem história familiar, estar gravida ou ter dado a luz nos últimos seis meses, doenças auto imunes, entre outros.

Os indivíduos com hipotireoidismo sentem desaceleração dos batimentos cardíacos, cansaço, pele seca, diminuição da memória, intolerância a temperaturas frias, unha frágil e quebradiça, queda de cabelo, depressão, queda das sobrancelhas, inchaço em torno dos olhos, intestino preso, sonolência, sonolência, dificuldade de perda de peso, Menstruação irregular, Dores musculares, Aumento do colesterol no sangue, além de raciocínio lento, diminuição do desejo sexual entre outros.

Na maioria das vezes, o hipotireoidismo é causado por uma inflamação denominada Tireoidite de Hashimoto, uma disfunção autoimune. Esta condição também pode afetar os recém-nascidos. Nesses casos, é diagnosticado pelo "Teste do Pezinho" e o tratamento deve ser iniciado imediatamente.

As complicações causadas pelo hipotireoidismo são normalizadas através de tratamento prescrito pelo médico endocrinologista.

Por: Enfª. Cristiane Menin

Coren/RS 166585